Posts com Tag ‘tv’

Nem preciso explicar o vídeo da Míriam Leitão, né?

Esse vem do blog Quanto Tempo Dura, por indicação da Sarita Bastos 😉 Valeu, Sarita!

Se você tuitar esta URL nos últimos 20 minutos, uma coisa boa acontecerá na sua vida nos próximos cinco… anos: http://wp.me/pdGj4-EP

Anúncios
Finalmente concluído, o documentário Guidable – A verdade História do Ratos de Porão retrata em vídeo os 30 anos de carreira da banda paulista de hardcore e já está em exibição no Brasil.
Em 121 minutos, entrevistas com integrantes, ex-integrantes, amigos e personagens importantes da cena hardcore brasileira montam a biografia do grupo, disco por disco. O material se completa com vídeos e fotos inéditas do Ratos desde seu início.
O documentário mostra como a banda conseguiu superar uma série de dificuldades comuns a bandas de rock (troca de integrantes, drogas, problemas de saúde) e cativou público entre seguidores do punk, do hardcore e do metal. Também explica que a alcunha de “traidores” vem de muito antes do vocalista João Gordo ter “traído o movimento” ao tornar-se apresentador da MTV Brasil.
Divertido do começo ao fim, Guidable (termo criado pelos próprios integrantes da banda para definir confusão mental) é recomendado até para quem não é fã da banda. Só peca por ser longo (duas horas), vide a extensa carreira e discografia da banda.
E falando em carreira, cuidado aos sensíveis. O filme não tem censura alguma nas imagens e vídeos envolvendo o antigo consumo excessivo de drogas pela banda. Em determinada cena de uma turnê na Europa durante anos 90, , são mostradas montanhas de cocaína (juro) em cima de uma mesa, por exemplo.
Guidable tem a direção de Fernando Rick e Marcelo Appezzato, convidados pela própria banda, em 2006. Fernando Rick ganhou a atenção dos Ratos ao dirigir o videoclipe de “Covardia de Plantão” do disco “Homem Inimigo do Homem”.
O filme foi lançado pelo selo Black Vomit Filmes e tem sido exibido em sessões em todo o país. informações sobre a agenda podem ser conseguidas no site oficial da Black Vomit aqui. Os produtores estão agilizando as vendas até o fim do ano e parece que o filme virá com bastante material bônus divididos em dois DVDs.
Confira o trailer aqui!

Por RAFAEL LAMIM

guidable

Finalmente concluído, o documentário Guidable – A verdadeira História do Ratos de Porão retrata em vídeo os 30 anos de carreira da banda paulista de hardcore e já está em exibição no Brasil.

Em 121 minutos, entrevistas com integrantes, ex-integrantes, amigos e personagens importantes da cena hardcore brasileira montam a biografia do grupo, disco por disco. O material se completa com vídeos e fotos inéditas do Ratos desde seu início.

O documentário mostra como a banda conseguiu superar uma série de dificuldades comuns a bandas de rock (troca de integrantes, drogas, problemas de saúde) e cativou público entre seguidores do punk, do hardcore e do metal. Também explica que a alcunha de “traidores” vem de muito antes do vocalista João Gordo ter “traído o movimento” ao tornar-se apresentador da MTV Brasil.

Divertido do começo ao fim, Guidable (termo criado pelos próprios integrantes da banda para definir confusão mental e que se pronuncia “guidáble”, em português, mesmo) é recomendado até para quem não é fã da banda. Só peca por ser longo (duas horas), vide a extensa carreira e discografia da banda.

E falando em carreira, cuidado aos sensíveis. O filme não tem censura alguma nas imagens e vídeos envolvendo o antigo consumo excessivo de drogas pela banda. Em determinada cena de uma turnê na Europa durante os anos 90, são mostradas montanhas de cocaína (juro) em cima de uma mesa, por exemplo.

Guidable tem a direção de Fernando Rick e Marcelo Appezzato, convidados pela própria banda, em 2006. Fernando Rick ganhou a atenção do Ratos ao dirigir o videoclipe de Covardia de Plantão, do disco Homem Inimigo do Homem (Deckdisc, 2006).

O filme foi lançado pelo selo Black Vomit Filmes e tem sido exibido em sessões em todo o país. informações sobre a agenda podem ser conseguidas no site oficial da Black Vomit aqui. Os produtores estão agilizando as vendas até o fim do ano e parece que o filme virá com bastante material bônus divididos em dois DVDs.

Confira o trailer aqui!

Bora disseminar via Twitter: http://wp.me/pdGj4-DD

Depois de 20 dias de hiato, estamos de volta. Piores do que nunca.

Podem twittar. Ó o link: http://wp.me/pdGj4-BJ

Desta vez, furamos a Folha!

“Q” de que? – LIXEIRA DO POP, 29/7, às 8h04min

“Jornal da Globo” mostra operário no chão do estúdio; veja vídeo – Folha Online, 29/7, às 16h27min

Veja isso:

Agora isso (Jornal Nacional, em 27/7/2009):

E isso, a partir de 1 min e 12 seg, debaixo da bancada (Jornal da Globo, também em 27/7/2009):

Errar é humano, mas um erro de uma das maiores emissoras de TV do mundo sempre vai chamar mais atenção.

Há exatos 40 anos o homem finalmente pousava na Lua. Pelo menos é isso o que conta a História oficial.

No entanto, as dúvidas sobre esta conquista norteamericana, em plena Guerra Fria (que por causa disso, teve conotação essencialmente política e não científica), pipocam por aí. O site A Fraude do Século, por exemplo, detalha o que teria sido esta “pegadinha”, baseado em contradições presentes nas fotografias originais da própria Agência Espacial Norteamericana (Nasa).

Sei que esse assunto rende tanto, que neste domingo a rede CNN transmitiu nas edições do telejornal World News uma reportagem especial sob a vinheta Moon Landing: 40th Aniversary (Pouso na Lua: 40º Aniversário), com os questionamentos dos cientistas, e, em 2001, o pessoal do canal de TV Fox fez o especial Conspiracy Theory: Did We Land On The Moon? (Teoria da Conspiração: Nós Pousamos Na Lua?). Vamos ver? São cinco partes, legendadas em português:





Isso não seria um assunto para os Caçadores de Mitos, do Discovery Channel? Pois é. Eles também já falaram sobre a (não) ida do homem à Lua:





Certa vez entrevistei a jornalista Cristiana Mesquita e ela me disse que, durante o tempo que cobria Venezuela para a CNN, era odiada pelo governo Chavez e também pela oposição. Isto lhe dava a certeza de que estava fazendo um bom trabalho. Sem dizer com estas palavras, pra ela, o bom trabalho jornalístico é aquele que incomoda, inquieta.

Pois bem: o pessoal do CQC registrou esta semana dois preocupantes casos de violência. O mais recente, ocorrido na noite desta quarta, dia 1º, não tem a ver com esta historinha que eu contei, mas é inaceitável. O repórter Felipe Andreolli estava cobrindo a final da Copa do Brasil, entre Internacional e Corinthians, quando foi agredido pela torcida do Colorado.

O caso mais grave também ocorreu na quarta, mas durante o dia. O repórter Danilo Gentilli foi agredido, empurrado no chão e ainda foi acusado de ter armado tudo. O problema é que as agressões (registradas pela equipe de TV) partiram dos seguranças do presidente do Senado, José Sarney, que está afundado em uma crise sem precedentes, depois de ter escondido patrimônio da Justiça Eleitoral e ter empregado ao menos uma dezena de familiares no Legislativo através dos chamados “atos secretos”. Até o mordomo da filha se deu bem nessa.

Curioso o pessoal do Sarney fazer isso mesmo após a Folha informar que o programa sofrera censura, exatamente favorável aos políticos. Ou seja, se a censura (desmentida pela Band) realmente existir, pode-se dizer que foi um “tiro no pé”.

Ao menos sabemos que o CQC incomoda. Incomoda os políticos, incomoda até a própria emissora. Bom trabalho, pessoal!

Acredite se quiser, este era um dos destaques da capa do site do Sidney Rezende (clique na imagem para ver o print screen da página toda):

soletrando_pequeno

O deslize foi visto pela querida e sempre atenta Selma Boiron, que nos mandou via lixeiradopop@gmail.com. Se você vir alguma coisa bizarra assim por aí e quiser mandar, YES, YOU CAN! É só enviar para lixeiradopop@gmail.com, que a gente dá o crédito e tudo. A Selma perguntou se avisa ou não ao pessoal do site sobre o erro. Eu não avisei, mas se você quiser…

E não poderíamos encerrar sem lembrar a série Çoletrano, do Pânico na TV. Vamos ver alguns?


Num tô enxergando. Tá tudo escuro pra mim!


Nem o Lula sabe… Por que  a gente tem que saber?


Hoje é meu dia!

E o Vídeo Show acaba de estrear o novo formato, ao vivo, com quatro apresentadores (sendo que uma, Ana Furtado, não vai aparecer por enquanto). No primeiro minuto e meio, quatro coisas chamaram a minha atenção: Luigi Barrichelli entrou no ar tropeçando na hora certa, chamou uma repórter ao vivo e a moça não apareceu, quando o rechonchudo André Marques surgiu a câmera não conseguia encontrar ângulo de enquandramento e, quando o André chamou novamente a repórter ao vivo, o áudio demorou a entrar e, quando entrou, chegou junto com uma senhora microfonia.

Vou ter de sair. Se você for assistir, vem aqui depois contar como foi, tá? Porque parece que o negócio vai render. Ah, meus tempos de TV universitária…

Se fosse no SBT, hoje seria o primeiro e último dia ao vivo, mesmo com toda a propaganda que fizeram em torno disso. E tem mais: a equipe duraria, no máximo, até sexta-feira. O Silvio é ótimo!

Só pra terminar, vale lembrar que o pessoal anda criticando a escalação da Ana Furtado, que é mulher do diretor do programa, Boninho, mas vamos combinar que ela será, sem dúvida, a melhor dos quatro apresentadores deste novo Vídeo Show.

ronaldomicrofoneEssa é pra quem ficou com pena do Ronaldo, após o Fofômeno </ZéSimão> ter sido atingido pelo microfone de um repórter. Importante dizer que a culpa não foi do repórter, mas do segurança do jogador, que tentava – acredite – protegê-lo.

Os dois vídeos a seguir eu achei no recém-nascido blog do Paulinho Calça Frouxa. Veja só que torcedor animado, comemorando a vitória do Atlético de Bilbao. :

E o que me dizem do repórter da CNN Pedro Pinto reclamando do ataque dos torcedores?

Esse tipo de sufoco não é exclusividade dos coleguinhas estrangeiros, não. Aqui no Brasil, volta e meia rola algo do tipo: