Posts com Tag ‘satriani’

Como é la vida, não? Tô eu num debate esquentadinho com o leitor Rafael e eis que:

plagiocoldplaycatstevens

Mas aí já virou zoação. Até eu, qualquer hora, vou inventar uma música e dizer que o Chris Martin plagiou!

Fato é que o Cat Stevens mudou de religião e mudou de nome. Agora quer mudar o mundo zoando o coleguinha.

Na real, a música do Stevens não tem NADA que tenha a faixa Viva la Vida. Pelo menos não que eu tenha conseguido ouvir. Afinal, a semelhança com o Joe Satriani era indiscutível. Se você está curioso, perca 9 minutos e pouco para ouvir a música do Cat Stevens aqui e concordar comigo.

Dessa você se safou, Chris Martin! Tá feliz, Rafa?

Olha, eu adorei o U2, Paul McCartney + Dave Grohl na batera, nem se fala! Confesso que eu não sou assim fã do Radiohead, acho que o Thom Yorke tem zicas demais pra mim, que já tenho as minhas… Mas meu momento favorito do Grammy 2009 foi a performance ultra-ziquenta do Radiohead, com participação da banda marcial da Universidade do Sul da Califórnia. Ficou supéééérrrrr…

OMG, I s2 Marching Bands!

E você que assistiu? Curtiu qual momento?

P.S.1: O que foi aquela dancinha do Jay-Z, ao se apresentar ao lado do Coldplay? O cara parecia um “The Sims” se mexendo.

P.S.2: O que foi o figurino da M.I.A?

PS.3: Whitney Houston, bêbada como sempre, tá com os olhos tão puxadinhos que nem consegue mais abrí-los. Japonesa Elza Soares style!

P.S.4: Coldplay ganhou “Canção do Ano” com Viva La Vida e NEM AGRADECEU AO SATRIANI! Pelo menos pediram desculpas ao Paul McCartney por terem copiado descaradamento o figurino de “Sgt. Peppers”.

"Uhm, esqueci alguém?"

"Uhm, esqueci alguém?"

Se você não viu nada disso porque não conferiu o Grammy, tem reprise na Sony dia 15/02, às 20h. Confira os vencedores aqui.

MAS ADMITE CHUPADA. UI!

Tô nem ai, tô nem ai

Tô nem aí, tô nem aí

Vimos esta semana no site do New Musical Express: o Chris Martin jurou de pés juntos que foi ele quem escreveu Viva La Vida e qualquer semelhança com um solo do Satriani ou a linha vocal de uma banda indie é mera coincidência. Bom, achamos natural ele negar. Já era até esperado, inclusive (leia abaixo VIVA LA VIDA). Ah, ele também disse que, devido às acusações de plágio – coitado – a banda teve uma briga feia e quase acabou.

Não escrevemos aqui porque achávamos que poderia surgir algo mais… interessante. Na mosca! O vocalista do Coldplay deu uma entrevista ontem para a Radio 1, da BBC, e admitiu que uma das melhores canções da banda, Shiver, lançada em 2000, é “chupada” de Jeff Buckley. Como o Chris não aparece pra dar só uma declaração bombástica (a exemplo de: “não plagiei” / “a banda quase acabou”), ele aproveitou pra dizer que os shows que estão rolando em Londres poderiam ser muito melhores e, numa escala de zero a dez, deu nota três para as atrações desta semana.

VIVA LA VIDA

Make music fair

Make music fair

Não precisamos dizer que não acreditamos no Chris Martin. Até achamos que, a exemplo do que fez ontem, daqui a uns dez anos – ou quando o Coldplay finalmente acabar (finalmente pra ele, ok? – leia sobre o fim da banda a seguir), ele virá a público e contará toda a verdade. Seja na Radio 1, seja no Silvio Santos, seja na Márcia. Um dia a verdade aparecerá. Enquanto isso, vamos vivendo la vida.

Em tempo: a música é ótima, o disco do Coldplay está bem bacana e faz jus às sete indicações ao Grammy. Só podia rolar um cadinho mais de sinceridade, mas entendemos que admitir um plágio antes de ganhar o Grammy é um senhor tiro no pé. Esperemos a premiação.

FIM DO COLDPLAY? PERGUNTE AOS GALLAGHER

Ninguém deve torcer tanto pelo fim do Coldplay quanto o próprio Chris Martin. O cara adora espalhar por aí que a banda está próxima do fim, que a banda quase acabou, que em breve o grupo vai se separar… O que é isso? Jogada de marketing? Chris, isso é coisa de moleque e nem pega bem uma pessoa da sua idade ficar fazendo isso. Se continuar assim, o fim do Coldplay será algo do tipo “fim de Sandy & Junior”, com direito a tour de despedida, muita grana no bolso e os fãs é que se danem.

Noel Gallagher + Chris Martin

BFF: Noel Gallagher + Chris Martin

Sério! Achamos que alguém deveria perguntar aos irmãos Gallagher o que eles pensam sobre o fim do Coldplay, o plágio de Viva La Vida e a chupada de Shiver. Seria, sem dúvida a melhor análise dos casos. Detalhe é que o Noel é (ou era; não sei) amiguinho do Chris Martin e já havia até brigado com o Liam por causa dessa amizade. Que lindo! O lance é que, de uns tempos pra cá, o Noel anda concordando muito com o Liam. E o Liam acha o Chris Martin um grande babaca. Sem problemas, pensamos o mesmo sobre ele. Peraí! Sobre “ele” quem: o Liam ou o Chris? Hmmm… os dois, dependendo da ocasião. Aliás, veja Noel e Chris Martin tocando Yellow:

OU SERÁ QUE ELES ‘SÓ’ DESCOBRIRAM A RECEITA DO SUCESSO?

Vou escrever mesmo e não adianta ficar revoltadinha, não! Era outubro de 2007 quando o tiozinho Peter Van Wood, holandês radicado na Itália, pediu um milhão de euros ao Coldplay, que teria plagiado a sua Caviar and Champagne na música Clocks, lançada pelo grupo de Chris Martin no ano 2000. Veja o vídeo a seguir e tire suas conclusões:

O lance é que, dessa vez, eles se superaram: uma só música parece ter dois criadores. E nenhum deles faz parte do Coldplay. O primeiro deles a gritar foi Andrew Hoepfner, vocal da banda indie americana Creaky Boards. No vídeo que ele colocou no YouTube (veja abaixo), tem até imagens feitas em maio de 2007, que comprovariam o plágio. Ainda segundo o cantor, Chris Martin teria ido a um show do Creaky Boards em outubro do ano passado e parecia estar gostando – o que deixara a banda muito contente. Mal sabiam eles que Chris Martin havia gostado demais da música de profético nome: The Songs I Didn’t Write (As Músicas Que Eu Não Escrevi). Tanto que até a usou para compor a música Viva La Vida, lançada em maio deste ano como segundo single do disco homônimo. Abaixo, o vídeo que compara as linhas vocais da música de Hoepfner e do Coldplay:

Mas é preciso mais do que uma linha vocal boa para fazer um sucesso. É aí que entra o segundo acusador: ninguém menos que Joe Satriani, com a faixa If I Could Fly, lançada – veja só – em 2004, no disco Is There Love in Space?. Nem tem muito o que comentar. Só repare que é A MESMA MÚSICA da  acusação acima, Viva La Vida. Segue o vídeo comparando as duas faixas:

Mesmo sob essas suspeitas, Viva La Vida foi indicada na última quinta-feira ao Grammy 2009. A faixa vai concorrer a sete gramofones, entre eles o de gravação do ano e de música do ano. Também alcançou o topo de paradas importantíssimas, como o Hot 100 da revista americana Billboard, a parada de singles do Reino Unido e a Euro 200. E isso nos faz pensar em três coisas:

1. o Coldplay pode ser canalha, mas até que tem boas influências;
2. receita do sucesso: pegue uma linha vocal novinha indie, que ninguém conheça, e misture com um riff que um guitarrista bonzão lançou há alguns anos, mas que ninguém consiga lembrar direito. Corre o risco de você concorrer ao Grammy;
3. já temos toda a concepção de uma banda – ã-ran, ã-ran, os GARIS vão criar uma banda – mas ainda não decidimos de quem vamos roubar as “nossas” músicas. Precisamos pensar nisso com urgência!