Posts com Tag ‘rockz’

E aí? Saudades das nossas resenhas? Pois preparamos duas pro seu fim de semana. Uma para sexta e outra para sábado.

Haviam me falado que a banda era boa e tal, mas sabe aquelas coisas que a gente só acredita vendo? Pois é. Foi o que aconteceu comigo ao ver a rapaziada da Gloom (GO) no palco do Landscape, em Brasília, no último dia 6.

gloom1Quando o show começou, comentei com alguém que a vocalista Niela me lembrava – afe! – a Mallu Magalhães. Felizmente era apenas uma primeira impressão, que, diga-se, não ficou. Uma vozinha que faz milagres no palco, junto com sua guitarra… Me remeteu à Fernanda Takai, por quem eu tenho uma admiração absurda. Do oito ao oitenta somente nas notas iniciais.

Não. Não lembro os nomes das músicas que tocaram, muito menos a ordem. Estava conhecendo ali a banda Gloom, que faz um som cheio de grooves e intervenções que não nos permitem rotulá-los, com um animadíssimo duo de sopro (com nome de dupla sertanoja: Yuri e Iann), que nos remete aos negões que acompanham Amy Winehouse. Tudo bem que eles são branquinhos, não usam terno, pedem cerveja o tempo todo, mas são muito animados. Daqueles que tocam fogo no puteiro, mesmo.

A banda traz ainda o sintetizador, o teclado e o vocal do Davi, o baixo e a voz do Goiaba e a bateria do Rodrigo.

gloom2Como já escrevi, rotular a banda é difícil, mas posso dizer que as músicas trazem elementos desde aquele sambão de raiz até as batidas mais hypadas dessa onda de misturar rock com música eletrônica, passando pelo ska, pelo indie e até pelo pop de Michael Jackson (ok, isso já nos cansou). Algumas pessoas falaram que a Gloom remete muito ao Rio de Janeiro. É. Pode ser. Sou carioca, criado lá, cheguei a Brasília há dois meses e acho que não me remete muito ao Rio porque não tem bandas assim lá.

Talvez o bom ska do Madame Machado, o indie sensacional do Rockz, os experimentalismos regionais do Manacá, a malemolência de João Brasil… tudo isso junto.

O show da Gloom durou uns espetaculares quarenta minutos (talvez mais), com direito ao segurança da casa vindo dizer que precisavam encerrar o show, mas ainda podiam tocar mais uma. Encerraram com um cover de “Billie Jean”, com Yuri (ou seria Iann? Duplas sempre me confundem) imitando o MJ. Você vê uma performance gravada no pub Bolshoi, em Goiânia, a seguir.

Uma pena é que o MySpace deles só tem três músicas. Bom, mas se você quiser curtir, basta acessar www.myspace.com/bandagloom e/ou dar um voadão hoje no Festival Vaca Amarela, em Goiânia Rock City.

Para twittar: http://wp.me/pdGj4-Cv

Opa, e ai, tudo bem? Eu sou Maurício, tenho 22 anos e não faço jornalismo. Na verdade, nem trabalho com comunicação. Eu tô aqui mais porque eu tenho uma banda e sou apaixonado por música.

Eu acompanho o blog desde o início, praticamente desde o nascimento. Conheci o LIXEIRA através do Victor. Mesmo com assuntos interessantes, nunca tive o hábito de ler blogs, comentar neles muito menos, mas, por achar despojado, dei algumas dicas pro LIXEIRA. A primeira vez que escrevi mesmo foi quando fui convidado a fazer a resenha do CD do Sepultura, já que fui a dois shows deles além de indicar a “Dança do Quadrado” e comentar em alguns posts. E assim me tornei íntimo deste blog.  Finalmente, no dia 14 de fevereiro me tornei um GARI, estreando oficialmente no dia 25 de fevereiro deste prezado ano.

E pra comemorar o primeiro aniversário desta simpática LIXEIRA, fui incumbido de selecionar novas bandas que apresentam algo especial, diferente das outras bandas. São 13 nomes que, mais cedo ou mais tarde, vocês podem ouvir em algum lugar e nos orgulharemos disso. E os escolhidos são:

ROCKZ
A banda é como Fênix: após ter clipe na MTV, mudar a formação e perder o status que havia conquistado, o Rockz mostra sua nova cara . Com músicas excelentes como Tô Planejando, a banda dá o gostinho da prévia do novo CD que está previsto para abril. Uma das minhas bandas preferidas. Fica a pergunta: qual é a melhor fase do Rockz? Confira em www.myspace.com/rockz1 e tire suas conclusões.

VI GERAÇÃO DA FAMÍLIA PALIM DO NORTE DA TURQUIA
A bem-humorada banda do Paraná disponibilizou uma amostra grátis do CD ¿Por que no te callas?. Além de seis músicas do novo álbum, podemos conferir uma entrevista muito divertida de 11 minutos com os caras. Muito bom! www.myspace.com/familiapalim

GANESHAS
Rock leve e gostoso de ouvir aliado a boas letras. Além da boa voz de Brenno Quadros, encontramos frases de escaleta, violão folk, piano honky-tonk , banjo e boas músicas. Vale a pena conferir em www.myspace.com/ganeshas.

MOTHERFUNK
A melhor banda de Niterói e uma das mais potentes do Rio de Janeiro, com certeza. A Mother (como seus fãs gostam de chamar) faz com maestria um som que nos leva aos anos 70 e a vontade de cantar as letras e danças suas músicas é incontrolável. Duvida? Confira em www.myspace.com/motherfunkbr

CANASTRA
A banda do Hermano Rodrigo Barba faz um som divertido, na mesma linha do “Móveis”, porém com uma pegada diferente. Destaque para Dallas. www.myspace.com/canastra

MÓVEIS COLONIAIS DE ACAJU
Os brasilienses não são tão novatos assim, ostentam em seu currículo programas de TV e turnê européia mas a novidade está no que podemos conferir no myspace dos caras. A possibilidade de ouvir dois singles do novo CD, que está previsto pra ser lançado em breve, é um motivo para pensarmos do que essa banda é capaz. Uma das minhas bandas preferidas. www.myspace.com/moveis

TIJOLO DE VERA
Vale fazer um jabá da minha banda, né? Então, lá podemos conferir vídeos e fotos além do single Dois Palmos, que estará presente no cd de estréia ainda sem previsão de data para o lançamento. Outras músicas presentes na demo da Tijolo também pode ser ouvida no site. Nos próximos dias lançaremos outro single. Vale a espera. www.myspace.com/tijolos

BENFLOS
A banda do performático Diogo Brandão mostra um som diferente e recheado de poesia. Destaque para Atentado e O Rei Está Nu. www.myspace.com/benflos

VULCA
Direto do interior de São Paulo para a MTV, a banda liderada por vocalista e compositora Mirla Salem mostra ambição com as músicas do CD de estreia Minha Vitrola. A banda mostra um pop com boas melodias e boas letras. Lá podemos conferir o clipe da música que dá o nome ao álbum. Para saber porque a banda merece voos mais altos acesse www.myspace.com/vulcasongs

CARAS DE VIDRO
Os niteroienses fazem um rock and roll como deve ser feito. A voz marcante de Filipe Pamplona causa amor e ódio entre os ouvintes mas sua performance sempre cativa. Eu acho muito bom. Destaque para a poderosa Ligando a Máquina e a radiofônica Extraterrestre Feminina. www.myspace.com/carasdevidro

BRASOV
Os sete caras da banda carioca se munem de instrumentos de sopro, percussão, guitarras elétricas, espírito retrô e nos levam às noites russas ou aos filmes B dos anos 70. Ou não. Nem eles sabem ao certo. A dica é muito válida pois a banda é muito boa. Mesmo basicamente instrumental, a banda também é famosa por tocar com Wando, recentemente. O MySpace é muito legal apesar de as melhores músicas da banda não estarem lá. www.myspace.com/sitiobrasov.

CARTOLAS
A banda gaúcha mostra um rock moderno. Antenadas nas novas tendências, as músicas mostram vigor, guitarras marcantes e uma boa voz do vocalista Luciano Preza.  A qualidade do quinteto os levou à conquista do prêmio  Claro Q É Rock em 2005. O MySpace apresenta boas músicas consideradas hits como Cara de Vilão apesar de algumas muito boas estejam de fora. www.myspace.com/cartolas

THE FEITOS
O power-trio faz um rock sem compromisso  contando as decepções amorosas com muito bom humor. Infelizmente, não se levam tão à sério fazendo com que as suas apresentações possam ser muito boas ou muito ruins. A banda divulga o CD Na cabeça da chorona (2007) no Brasil inteiro e escolheram algumas boas músicas para o MySpace. Destaque para Agora Eu Perdi O Amor Pelos Meus Dentes. www.myspace.com/thefeitos

Aqui, ô seus barraqueiros, quando organizarem mais papelzinho picado, enviem release da bagunça para lixeiradopop@gmail.com, porque a nossa bola de cristal anda fora da área de cobertura desde que um amigo nosso foi escalado pela produção do Flaming Lips para “interpretar” o solzinho durante o show. E olha que o garoto tava na platéia, papo de cinco horas antes do show. E olha que o sol era inflável. E o sol dele furou, tadinho…

Bom, quanto aos VIPs, sinto informar, mas não recuo em uma vírgula do que escrevi, porque eu comprei o ingresso mais ralé com a minha carteirinha de universitário que ainda vale – graças a Deus – e paguei R$ 60. Por mim, teria chegado cedo, pra ver o Jay Vaquer e tal, mas fui junto com um amigo que saiu mais tarde do trabalho e chegamos ao Vivo Rio umas 22h15min. Todos com o meio-ingresso baratão. Todos recebemos pulseirinha da área VIP das mãos das simpáticas funcionárias da casa, devidamente uniformizadas.

Aqui, vocês, que não acreditam nisso, mas se dizem hypados, saiam na night, encontrem o gente boa Diogo Brandão, ex-vocalista do Rockz e integrante da Benflos, e perguntem como ele estava na área VIP. Do mesmo jeito que eu… hehehe

Entonces, não se chateiem, se vocês, fãs ardorosos, só não conseguiram o VIP no Rio porque chegaram – vejam só – cedo demais. Acontece. Não deveria, mas acontece.

No mais:
1) Não falei sobre a baixaria que fizeram com o Jay Vaquer porque, apesar de saber da versão das “testemunhas” e da versão dele próprio, eu nem estava lá quando houve o ocorrido.
2) Também preferi não falar que o show do Muse atrasou porque o Bellamy deu pitizinho e exigiu DOZE seguranças entre o palco e o público, porque ninguém da produção confirmou nada – mas o repórter do jornal O Globo publicou. E nem acho que ele esteja errado. Trata-se de decisão editorial, meus caros.

E vamos em frente!

Show do Hives no Circo, no feriado da Independência. Partiu?

A banda carioca Rockz está de volta. Pela primeira vez sem Diogo Brandão, vocalista que deixou o grupo em fevereiro para se dedicar ao teatro (está em cartaz com o espetáculo “Otelo”) e a sua outra banda, Benflos, o Rockz tocou na noite desta sexta-feira na Sala Paratodos, em Niterói.

Formação atual do Rockz: Gabriel, Nobru, Pedro e Daniel.

Com os vocais de Gabriel Muzak, que já era guitarrista da banda, o Rockz reaparece, agora, com um estilo que se diferencia bastante daquele que manteve durante dois anos, desde o início do grupo até fevereiro deste ano. A naturalidade das atitudes de Gabriel, que em certa medida lembra Tom Zé, contrasta com o requinte performático do ator/poeta/músico Diogo Brandão. Não dá para dizer que um é melhor que o outro. Fato é que as letras, a voz, a postura e até mesmo a timidez de Diogo causaram grande empatia com os fãs. Seria muito fácil Gabriel seguir o mesmo estilo e correr o risco de se tornar uma vergonhosa caricatura do vocalista anterior. Gabriel faz graça com o fato de errar e até mesmo esquecer alguns trechos de letras e o público não se incomoda: acha graça, aplaude e solta gritinhos.

O Rockz pode ser uma banda nova, mas os integrantes já têm alguns anos de estrada. O baterista Pedro Garcia, filho do bluesman Bebeco Garcia, tocou no Planet Hemp e no Seletores de Freqüência. Os guitarristas Nobru Pederneiras e Gabriel Muzak também tocaram no Seletores, sendo que este passou pela primeira banda de BNegão, Funk Fuckers. Já o baixista Daniel Martins, que faz parte do Benflos, além de tocar na banda de Lobão, da qual Pedro Garcia também faz parte.

(Todos os links direcionam para os perfis dos artistas no MySpace)