Posts com Tag ‘Oasis’

O semanário inglês NME noticiou que Jay-Z quer trabalhar com o vocalista do Oasis Liam Gallagher. O rapper afirmou estar interessado em firmar parceria com o britânico depois de surgirem rumores sobre um projeto ligando o irmão de Liam e ex-guitarrista do Oasis Noel ao também rapper Snoop Dogg .

De acordo com Jay-Z,  que já trocou de farpas com a banda britânica,  basta Liam dar uma ligadinha para eles  marcarem um brainstorm. Segundo o americano, os dois poderiam misturar seus estilos muito bem.

Em 2008, durante o tradicional festival de Glastonbury, Noel ironizou o fato de Jay-Z ser uma das principais atrações do evento. Para dar o troco, o rapper subiu ao palco e abriu seu show com Wonderwall, música mais famosa do grupo.

Assista Jay-Z mandando Wonderwall:

Não. Não se trata de nada ligado ao Fabio Jr.

É que todo mundo já se acostumou com a língua afiadíssima dos irmãos Gallagher – mais o Liam que o Noel. Fato é que normalmente eles são contestados via jornais e a discussão se esvazia logo.

Agora vai pensar duas vezes antes de sair por ai falando merda?

Será que agora vai pensar duas vezes antes de sair por aí falando merda? Acho que não

Sei que o Liam tava lá, tirando onda num hotel em Berlim e, de repente, veja só, encontrou outro hóspede: Tom Cruise. O problema é que no documentário Lord Don’t Slow Me Down (2008), o vocalista do Oasis disse: “Eu odeio Tom Cruise. Eu não consigo suportar aquele pequeno bastardo. Nem ele nem Michael Owen.” Dizer assim é fácil. Problema é falar na cara. Ainda mais quando vem um baixinho envocado pra cima de você. Foi exatamente o que ocorreu.

Tom Cruise já chegou todo marrentinho: “Qual é? Qual foi? Por que é que tu tá nessa?” Aí, o Liam afinou, pero no mucho. Admitiu que gostou da atuação de Cruise no filme Coquetel, de 1988.

Quem viu disse que o Liam ficou com uma cara de quem comeu e não gostou nem um cadinho. Também, é aquilo: quem fala o que quer, acaba ouvindo – e precisando explicar – o que não quer. E o pior é que ele deu sorte. Tom Cruise é todo mauricinho, certinho e tal. Queria ver é como ele (ou o que restasse dele) ficaria num encontro com o pessoal do Blur. Ou como o irmão dele, Noel, ficaria ao se deparar com o Jay-Z.

Noel Gallagher – que costuma criticar negativamente quase todas as bandas atuais – elogiou a dupla brasileira The Outs. O duo fez a versão favorita dos irmãos Gallagher para a música Bag It Up, em uma competição realizada pela Big Brother Recordings e pelo semanário NME.
 
Bag It Up faz parte do novo álbum do Oasis, Dig Out your Soul, e, como prêmio pela versão ” que pegou o coração da canção”, segundo Noel, os brazucas Dennis e Tiago poderão conferir um show da banda de Manchester em qualquer lugar do mundo com todas as despesas pagas, além de receber uma caixa luxuosa do novo trabalho do grupo inglês.
Meu nome é Gallagher, Noel Gallagher

Meu nome é Gallagher, Noel Gallagher

Noel Gallagher teve um dia de James Bond. Segundo o site da rádio Katt, o guitarrista do Oasis evitou que o o cachorro de Caroline Munro, a Bond Girl do filme 007 -O Espião que me amava (1977), fosse roubado em Londres.

O líder da banda britânica estava passeando pelo centro da capital inglesa quando viu jovens tentando roubar o labrador de Caroline, que estava amarrado dentro de um supermercado enquanto a atriz fazia compras. Os bandidos desistiram de levar o bichinho de estimação da moça depois que Noel começou a gritar e a correr na direção deles.

A Bond Girl agradeceu o ato corajoso do músico, mas nada foi publicado sobre a forma de agradecimento da moça, que, aliás, nem é mais tão moça assim. Será que ele se “deu bem” como o agente 007 costuma se dar nos filmes da franquia?

O certo é que o Oasis nunca compôs para a trilha dos filmes de James Bond, mas deve ter ganhado alguns pontinhos com os produtores da série.

Em tempo: Pra quem curte as aventuras do espião mais famoso da Grã-Bretanha, estreou no Brasil, no último dia sete, o 22º longa-metragem da série, 007 – Quantum of Solace.

 
Caroline nos anos 70

 
Caroline nos anos 70
 
Caroline em foto recente

Caroline em foto recente

totp1

Começou com os Rolling Stones, terminou com Shakira – e os fãs de música pensaram que ele nunca mais voltaria na era do YouTube e do MP3 player.

É este o primeiro parágrafo da reportagem publicada hoje pelo diário britânico The Times, confirmando oficialmente para o ano que vem o retorno do programa que, entre janeiro de 1964 e julho de 2006, apresentou os principais lançamentos musicais internacionais e se tornou referência para toda a cultura musical, goste ou não de quem tocava lá.

Rolling Stones no TOTP, em 1971

O Top Of The Pops voltará reformulado. Afinal, saiu do ar porque não fazia mais sentido um programa “lançar” músicas que já haviam vazado na internet. Fato é que todo mundo sentiu uma tremenda falta do programa, principalmente os músicos. Até Noel Gallagher pediu a volta do programa (em 1995, ele e Liam, deixaram o TOTP numa saia justíssima: tinham de dublar a música Roll With It, cantada por Liam; tudo bem, se o Liam não ressolvesse tocar guitarra, enquanto o Noel fazia de conta que estava cantando, com a voz do irmão). Dentre as mudanças, está o fim da chamada “regra dos três minutos”, que estabelecia o tamanho máximo das músicas apresentadas.

Oasis dulam Roll With It no TOTP (24/8/1995)

Uma fonte da indústria fonográfica disse ao Times que a grande jogada será o programa investir em material exclusivo, que possa ser postado no YouTube e compartilhado no mundo inteiro. A mesma pessoa acredita no óbvio: esta será a única chance de retorno do TOTP. É que algo tão clássico não pode ficar indo e voltando. Se a reestréia não der certo, melhor enterrá-lo e partir pra outra. Claro que torcemos pelo sucesso do programa que já recebeu em seu palco bandas nas quais a gente se amarra, como The Coral, .

Ainda segundo o Times, Mark Cooper, responsável pela área de entretenimento musical da TV BBC, disse que o TOTP voltará como um serviço público.

Bem-vindo de volta, TOTP!

Em 1983 os Smiths fizeram história no TOTP com esta
performance de This Charming Man. Muitos consideram
a apresentação um momento mágico do programa


CURISIDADES DO TOP OF THE POPS

Primeiro programa 1º de janeiro de 1964
Primeiro show
Rolling Stones, com a música I Wanna Be Your Man
Último show
Shakira, com Hips Don’t Lie
Canção-tema mais conhecida Whole Lotta Love, do Led Zeppelin, é a mais famosa das 9 músicas-temas do programa e nunca foi executada ao vivo naquele palco (será que o Led se reuniria novamente pra isso?)
Quem mais compareceu Cliff Richard, mais de 150 vezes
Maior número de seguranças R. Kelly, 43
Canção mais curta Super Furry Animals, com Do or Die, 95 segundos
Maior número de pessoas no palco Fat Les, na música Jerusalem, 75pessoas

Encontrei isso no blog Futebol do Rio e achei curioso.  Esse post faz uma comparação entre dez clubes brasileiros e dez bandas de Rock. Lógico que eu não concordo plenamente – tem umas coisas bem preconceituosas e outros argumentos que são facilmente quebrados – mas é bem bolado de forma geral. E viva o Metallica! ( logo vocês vão entender).

Metallica nos anos oitenta

Metallica nos anos oitenta

Botafogo = Rolling Stones
Seria o maior na década de 1960, se não houvesse os Beatles, ou melhor, o Santos.
Teve em Satisfaction o seu Garrincha, mas hoje vive como uma sombra do que foi há 40 anos. Recentemente tocou junto com Justin Timberlake, o que representou uma queda de divisão; porém, ao tocar com o AC/DC, deu a volta por cima e retornou à elite.

Vasco = Oasis
É meio sem graça, mas fez bastante sucesso nos anos 90 conseguindo grandes feitos. Famoso pelas sandices do seu frontman Eurico “Gallagher” Miranda. Hoje em dia ainda consegue uns lampejos de sucesso.
Mas continua sem graça.

Flamengo = Metallica
Foi rei nos anos 80. A era Zico, ou Master of Puppets, foi marcante na história e até os desafetos reconhecem.
Dos anos 90 em diante, conseguiu ainda bastante fama, embora seja visível que ao longo dos anos só tem piorado.

Fluminense = Stone Roses
É uma bandinha legal. Ninguém odeia. Costuma ter certo prestígio entre críticos musicais/esportivos-, mas, embora famosa na Inglaterra, fora do país ninguém conhece.
Resumindo, é uma banda simpática.

São Paulo = Queen
A banda já foi eleita a melhor do mundo uma quantidade razoável de vezes. No entanto, mesmo com grande sucesso e feitos históricos, o que chama grande atenção no grupo é uma tendência um tanto quanto afeminada, não se sabendo exatamente se é elegância ou uma atitude bambi de ser.

Santos = Beatles
Na década de 60, o conjunto o melhor. Teve confrontos lendários contra os Rolling Stones – Botafogo – mas normalmente levava a melhor. Enquanto metade da banda já se foi, os Stones estão na ativa até hoje. Esse é o único ponto em favor do Botafogo talvez explique sua vitória no brasileiro de 95. Mas de vez em quando lançam algum som remasterizado ou algum achado historico, que só aparecem por um tempo também, mas logo somem.

Palmeiras = Aerosmith
Muito sucesso no passado, depois ficou de lado por um bom tempo… daí fez uma parceria com a Parmalat(Run–DMC) e voltou ao destaque, se mantendo nele por um tempo. Chegou até perto do topo do mundo, mas não teve sorte. Agora voltou a ficar de lado.

Corinthians = Linkin Park
Embora nunca tenha conseguido nenhum grande feito em sua história, tem uma legião de fãs, fiéis e chatos. Ao mesmo tempo, tem uma quantidade enorme de gente que odeia. Talvez a única vez que consiga ser o melhor do mundo seja em mundiais fajutos como o de 2000.

Atlético-MG = Pink Floyd
Teve seu auge na década de 70 e foi pioneiro no Rock Progressivo (tal qual o Galo foi o primeiro campeão brasileiro). Embora tenha saído da grande mídia por um bom tempo continua amado e idolatrado, inclusive pelas novas gerações que nunca os viram tocar. Os bastidores da banda sempre foram complicados levando à inevitável separação do grupo. No galo os problemas de bastidores levaram o time a acumular uma dívida gigantesca e a cair para a segundona. Os dois se assemelham também na multidão que arrastamem suas apresentações.

Cruzeiro = Village People
Embora faça grande sucesso até hoje, sempre foi mais conhecido pelo apelo homossexual de seu estilo do que pela suas canções.
Têm um grande feito em comum que estampam com muito orgulho, embora seja motivo de zoação para os demais,
YMCA é a “triplice coroa”….e vivem cheios de vaidades!!!