Posts com Tag ‘Metallica’

A gente tá meio sem tempo. Deu pra notar, né? Mas demos uma pausa nos trabalhos diários pra vir aqui contar TUDO O QUE SABEMOS.

E o que sabemos? Que estão adiantadíssimas as negociações para trazer Ozzy Osbourne novamente ao Brasil. O Madman deve tocar além do eixo Rio-São Paulo. Brasília é uma forte candidata. Agora, sim, você entende que o título do post não faz referência a nenhum mineirim brasilêro (nem mineirim chilênnn, sô), mas ao Príncipe das Trevas mais boa praça que já vimos num reallity show:

Taí mais um motivo pra você, headbanger, bater a cabeça de felicidade, já que o Rock in Rio confirmou esta semana sua primeira atração: o Metallica.

Espalhaê: http://bit.ly/doylL9

Anúncios

Se procurarmos no dicionário, vamos descobrir que “Shreds” quer dizer desfiado,  picado. É como se a gente pegasse algo original e fizesse picadinhos disso fazendo uma bela de uma zoação.  Bem, é exatamente isso!  Alguns artistas já foram vítimas dessa nova moda que está invadindo a internet cada vez mais. Iron Maiden, Eric Clapton,  Metallica e Slipknot são alguns exemplos  mas o melhor de todos (pelo menos dos que eu vi ) foi o do Kiss – que virou Piss.  É claro que os fãs mais xiitas acharão falta de respeito mas eu achei bem divertido:

O Shred é uma modalidade americana de uma brincadeira que rolou por aqui. Nas nossas terras virtuais, os artistas de rock , como Lenny Kravitz ou Marilyn Manson, apareciam tocando um axé típico do Asa de Águia, em uma bela homenagem:

Na versão americana a coisa é mais trabalhada. Veja só no YouTube. Mas cuidado: nem todos os Shreds valem a pena.

Estava “surfando” pela internet e me deparo com essa notícia: New Order manda recolher álbuns com defeito. Posso estar enganado, mas me parece o primeiro caso de “recall” de CDs.

Segundo a banda de “Madchester”, os fãs reclaram do som, alegando baixa qualidade. Por falar nisso, o povo que comprou o mais recente álbum do Metallica, Death Magnetic, anda reclamando do acabamento do disco. Um deles, o australiano Tom Daly, decidiu fazer uma remixagem caseira da faixa Broken, Beat & Scarred com um computador e um console do game Guitar Hero III

Mais de 60 mil pessoas já acessaram a faixa no Youtube. Centenas de mensagens pedem que Daly siga em frente com a empreitada e forneça aos fãs um remix completo do Death Magnetic. Segundo ele, o novo álbum da banda é o melhor em muitos anos, mas a qualidade sonora do CD é decepcionante.


Encontrei isso no blog Futebol do Rio e achei curioso.  Esse post faz uma comparação entre dez clubes brasileiros e dez bandas de Rock. Lógico que eu não concordo plenamente – tem umas coisas bem preconceituosas e outros argumentos que são facilmente quebrados – mas é bem bolado de forma geral. E viva o Metallica! ( logo vocês vão entender).

Metallica nos anos oitenta

Metallica nos anos oitenta

Botafogo = Rolling Stones
Seria o maior na década de 1960, se não houvesse os Beatles, ou melhor, o Santos.
Teve em Satisfaction o seu Garrincha, mas hoje vive como uma sombra do que foi há 40 anos. Recentemente tocou junto com Justin Timberlake, o que representou uma queda de divisão; porém, ao tocar com o AC/DC, deu a volta por cima e retornou à elite.

Vasco = Oasis
É meio sem graça, mas fez bastante sucesso nos anos 90 conseguindo grandes feitos. Famoso pelas sandices do seu frontman Eurico “Gallagher” Miranda. Hoje em dia ainda consegue uns lampejos de sucesso.
Mas continua sem graça.

Flamengo = Metallica
Foi rei nos anos 80. A era Zico, ou Master of Puppets, foi marcante na história e até os desafetos reconhecem.
Dos anos 90 em diante, conseguiu ainda bastante fama, embora seja visível que ao longo dos anos só tem piorado.

Fluminense = Stone Roses
É uma bandinha legal. Ninguém odeia. Costuma ter certo prestígio entre críticos musicais/esportivos-, mas, embora famosa na Inglaterra, fora do país ninguém conhece.
Resumindo, é uma banda simpática.

São Paulo = Queen
A banda já foi eleita a melhor do mundo uma quantidade razoável de vezes. No entanto, mesmo com grande sucesso e feitos históricos, o que chama grande atenção no grupo é uma tendência um tanto quanto afeminada, não se sabendo exatamente se é elegância ou uma atitude bambi de ser.

Santos = Beatles
Na década de 60, o conjunto o melhor. Teve confrontos lendários contra os Rolling Stones – Botafogo – mas normalmente levava a melhor. Enquanto metade da banda já se foi, os Stones estão na ativa até hoje. Esse é o único ponto em favor do Botafogo talvez explique sua vitória no brasileiro de 95. Mas de vez em quando lançam algum som remasterizado ou algum achado historico, que só aparecem por um tempo também, mas logo somem.

Palmeiras = Aerosmith
Muito sucesso no passado, depois ficou de lado por um bom tempo… daí fez uma parceria com a Parmalat(Run–DMC) e voltou ao destaque, se mantendo nele por um tempo. Chegou até perto do topo do mundo, mas não teve sorte. Agora voltou a ficar de lado.

Corinthians = Linkin Park
Embora nunca tenha conseguido nenhum grande feito em sua história, tem uma legião de fãs, fiéis e chatos. Ao mesmo tempo, tem uma quantidade enorme de gente que odeia. Talvez a única vez que consiga ser o melhor do mundo seja em mundiais fajutos como o de 2000.

Atlético-MG = Pink Floyd
Teve seu auge na década de 70 e foi pioneiro no Rock Progressivo (tal qual o Galo foi o primeiro campeão brasileiro). Embora tenha saído da grande mídia por um bom tempo continua amado e idolatrado, inclusive pelas novas gerações que nunca os viram tocar. Os bastidores da banda sempre foram complicados levando à inevitável separação do grupo. No galo os problemas de bastidores levaram o time a acumular uma dívida gigantesca e a cair para a segundona. Os dois se assemelham também na multidão que arrastamem suas apresentações.

Cruzeiro = Village People
Embora faça grande sucesso até hoje, sempre foi mais conhecido pelo apelo homossexual de seu estilo do que pela suas canções.
Têm um grande feito em comum que estampam com muito orgulho, embora seja motivo de zoação para os demais,
YMCA é a “triplice coroa”….e vivem cheios de vaidades!!!

Profit I de 1982

A tela que irá a leilão: Profit I de 1982

 

 

Lars Ulrich, que além de baterista do Metallica é também colecionador de arte, levará a leilão, no dia 12 de novembro, uma tela de Jean-Michel Basquiat – artista que o Gari aqui se amarra. Ultich comprou a obra do grafiteiro e pintor neo-expressionista em 1999, e espera que ela receba lances de até US$ 12 milhões. Estaria o baterista enrolado com a atual crise financeira mundial?

Abaixo uma entrevista com Basquiat: