Posts com Tag ‘Lançamento’

Era com esta interjeição que os repórteres do jornal onde fiz meu primeiro estágio anunciavam um furo (dado ou tomado). “Calça” significava “calça arriada”. Quem deu a “calça”, então, furou. E quem levou a “calça”, foi furado.

Ontem, no início da madrugada, lançamos com exclusividade aqui no LIXEIRA DO POP o vídeo Leave Belchior Alone, que acabara de ser publicado no YouTube por nossa GARI Natalia Weber.

Já no final da tarde, o G1 (sim, furamos o G1 mais uma vez) publicou uma reportagem sobre o assunto, que você confere aqui.

Para twittar: http://wp.me/pdGj4-BY

Logo mais, a partir das 19h, os roqueiros de Nikit se encontrarão no Espaço Convés, foco de resistência alternativa na cidade há 13 anos, para uma grande festa em homenagem ao Dia Mundial do Rock.  O evento “Araribóia Rock Apresenta” terá como atração as bandas niteroienses Tereza, Starlla, Prosaico e Tijolo de Vera, além dos cariocas d’Os Abreus.
Será a volta da Tijolo de Vera (foto ao lado) aos palcos da terra dos papa-goiabas. Desde setembro de 2008 que eles não tocam na cidade-natal. Neste tempo, fizeram shows no Rio de Janeiro e entraram em estúdio. O show do quinteto marcará o lançamento do single Dois +2, com três faixas (Dois Palmos, Armas Brancas e Estamira) e que promete dar uma demonstração do que será o CD de estreia, Quem Acredita Em Simetria?

Os Abreus (foto ao lado), aproveitam este primeiro show Niterói para lançar o seu disco, homônimo. Nos intervalos, DJ Uno, e o videogame-sensação Guitar Hero de graça pra rapaziada se divertir.
Os dez primeiros pagantes ganham um kit surpresa do coletivo. No evento haverá uma banquinha bacana com venda de CDs, camisetas, adesivos e bottons de bandas e do Araribóia Rock.
SERVIÇO – Araribóia Rock Apresenta

Shows
: Os Abreus (RJ), Tereza, Starlla, Prosaico e Tijolo de Vera (nos intervalos, DJ Uno)
Extra: game Guitar Hero no telão, liberado
Data: sábado (18 de julho), das 19h às 02h
Local: Espaço Convés – Rua Coronel Tamarindo 137, Gragoatá, Niterói – RJ
Informações: (21) 3026-6321 e arariboiarock@gmail.com
Ingressos: R$ 10 (nome na lista) / R$ 15 (sem lista)
Classificação: 18 anos

Falar de guerra? Agora não, querida… coloca aquelas botas, vai!*

E é assim que o U2 vai em seu primeiro single, Get On Your Boots: com muito elogios à beleza de sua interlocutora num canto oriental, mudanças de ritmo, batida agitadinha, riff nervoso. Acima de tudo, a música tem aquele momento que eu, particularmente, chamo de momento POP: aquele momento em que a música se eleva, aqueles trechinhos que te fazem querer voltar exatamente naquela parte e ouvir só ela várias vezes seguidas. Ou seja, pra mim, o U2 did it again.

Segunda-feira foi o primeiro dia de disponibilização dessa faixa, primeiro na rádio estatal irlandesa RTE e depois gratuitamente no site oficial. O álbum, No Line On The Horizon, deve sair em março. Os meninos (ok, tios?) de Dublin sempre privilegiam a pátria-mãe nos lançamentos.

Eu acho que a gente é suspeito, por que somos pelo menos dois Garis que curtem o Pop (contrarios à tendência mundial que afetas os fãs do U2 e os fazem dizer “eca” pro pobre álbum de 1997). GOYB lembra aquela época sim, e pra gente isso não é ruim. Rola por aí nos fóruns da vida que é uma “Mofo versão 2009 sintetizada”.

E até a chinfra de não querer falar de conflito na nova música vem nessa intenção de “fazer algo novo”. Mas sei lá, pra mim, dizer claramente que não tá falando de guerra é trazer a tona o assunto. Coisas do U2 que a gente entende.

A gente está procurando as influências de  Led Zepellin e Jack White, nomes dados como influência pra esse novo CD. Espere… a bateria de vez em quando lembra Meg White! E é, a guitarra do refrão lembra o Jack White e o Jimmy Page. Com essas novas bandinhas dançantes trazendo a moda, quem sabe o pessoal não ache tão ruim o novo single ter essa levada agora. Se até o Bono para de vez em quando de falar de guerra, os fãs podiam para de reclamar e ir dançar, né?

Packshot

Capa de "No Line On The Horizon" prova: para o U2, a igualdade é (em tons de) cinza

Recomendo a leitura do educacional post de Jamari França aqui. Fala que o álbum é descrito como tendo guitarras pesadas, trance, electro, e que a banda proclama que fez um álbum radical e sem compromissos que nenhum outro músico jamais conseguiu. Mais uma vez, coisas de U2 que a gente entende. Quem põe no show um limão gigantesco que não passa na entrada do Maracanã merece ser chamado de megalômano e pretensioso.

Pra mim dizer que vai revolucionar tudo é que nem a Veja fazendo matéria anunciando que vai “finalmente revelar a verdade por trás” de alguma coisa. Deixa que a gente ver se embarca nessa primeiro…

*Será que essas botas que o Bono gosta são do estilo militar? Fica a pergunta…