Posts com Tag ‘Guns’

gnr

Ok, não consegui ficar nem cinco minutos sem ouvir música. Fracasso total do protesto por minha parte, mas foi por um bom motivo: o Guns n’Roses acaba de disponibilizar pra audição gratuita o disco mais (mal)falado dos últimos anos. Chinese Democracy está inteiro no MySpace do bandão de Axl Rose, que provou que, apesar de tudo, ainda é um bandão.

As redes sociais, torrents e P2P já estão cheios de links para o disco inteiro. Posso adiantar – para os poucos que ainda não ouviram – que Better continua sendo, de fato, a melhor música do álbum. A faixa de abertura, que empresta nome ao disco, também traz aquela energia dos melhores anos do Guns. Mesmo depois de tanto tempo desde o último álbum, o duplo Use Your Illusion (1991) [The Spaghetti Incident? (1993) era um disco de covers, então, não conta; mesmo porque depois ainda teve a compilação de shows Live Era e compilações papa-níqueis, do tipo greatest hits], a impressão que dá é que valeu a pena esperar.

Os antigos GnR – Slash, Duff e Matt – talvez não conseguissem fazer igual. É que dificilmente músicos tão experientes e consagrados aguentariam esperar empolgados durante 17 anos pelo lançamento de um álbum de inéditas, atualizando as músicas e tal. Vale lembrar que Chinese Democracy estava prometido há 14 anos e, de acordo com números jamais confirmados – ou negados – pela indústria fonográfica, devido a mudanças na formação do GnR, regravações e tal, o petardo ficava US$ 1 milhão mais caro a cada ano que passava. Ou seja, hoje é o “disco de 14 milhões de dólares”. Será?

chinesedemocracycoverAlgumas músicas que vazaram desde 2006 em versões que o GnR (leia-se Axl) jurava que não eram definitivas, praticamente continuam as mesmas. Better, que ano passado ficou semanas no topo da parada americana (um fenômeno digno da era digital, em que se perde o controle: uma canção “vazada” fazer tanto sucesso), provavelmente deu força ao Guns, na batalha que a banda travou com a gravadora Universal para o lançamento deste disco que muitos acreditaram que jamais sairia de dentro da gaveta. Outras que não mudaram (quase) nada foram There Was a Time, I.R.S. e a épica(?) Madagascar. Já Street of Dreams (também conhecida como The Blues) e This I Love, mudaram sensivelmente; para melhor. Sorry, a faixa gravada com o Sebastian Bach (com quem, ao que tudo indica, Axl tem um “bromance”), nos leva de volta ao hair metal dos anos 80 – uma palavra: medo.

O disco, em si, é muito bom e, se a gravadora souber fazer as coisas direito, será um grande sucesso fonográfico. Liberar Chinese Democracy inteiro para audição no MySpace é uma boa estratégia, uma vez que há dois anos as músicas circulam pela internet. A questão agora é descobrir um jeito de fazer os fãs pagarem por isso – o que eu não acho difícil. O problema é como fazer isso.

Bom, mas isso é problema da Universal, que já tinha o álbum pronto desde 2001, 2002 e esperou a internet se desenvolver, a banda larga se popularizar, aparecerem Pirate Bays, Rapid Shares e outros tantos modos de trocas de arquivo para além do Napster, que deixaram a gravadora numa situação de risco. Já a banda é quem mais ganha com isso tudo. E, claro, é quem merece ganhar, mesmo.

E tomara que eles cumpram o prometido no dia 14 de janeiro de 2001, no Rock in Rio 3, e voltem ao Brasil para uma turnê de lançamento do Chinese Democracy. Long live Guns n’Roses!

LISTA DE FAIXAS DE CHINESE DEMOCRACY

1. Chinese Democracy
2. Shackler’s Revenge
3. Better
4. Street Of Dreams (conhecida como The Blues)
5. If The World
6. There Was A Time
7. Catcher In The Rye
8. Scraped
9. Rhiad N’ The Bedouins
10. Sorry (part. especial Sebastian Bach)
11. I.R.S.
12. Madagascar
13. This I Love
14. Prostitute

(Péssimo o trocadilho, mas enfim…)

também tá na lista!

Iggy: também tá na lista!

A versão online do New Musical Express tá fazendo uma eleição para escolher qual é o artista mais cool (legal, bacana) de todos os tempos.

Numa galeria de fotos dos 30 candidatos, o internauta (que souber inglês, ok?) pode ler uma rápida defesa de cada um, elaborada pelo próprio NME. No páreo, entre outros, Dee Dee Ramone, Keith Moon, Prince, Janis, Jimmy Page, Slash (cool!?), Kurt Cobain, Jeff Buckley, Thom Yorke, Angus Young, Ian Curtis, Jarvis Cocker, Debbie Harry, Meg White, Johnny Marr e Morrissey, o que nos faz pensar que os Smiths, em si, podem ser a banda mais cool de todos os tempos. Não?

Uma pena poder votar só em um.

Clique aqui para ir até a galeria dos candidatos e conhecer suas “plataformas”

Clique aqui para ir direto à lista e votar

Depois volta aqui e conta pra gente em quem você votou e por quê.

gnrchinprecd.jpg 

O tablóide britânico The Sun publicou no último fim de semana fotos comprometedoras de Pete Doherty na casa de Amy Winehouse. Mas isso não vem ao caso. Fato é que o jornaleco jurou de pés juntos que o Guns N’Roses vai lançar Chinese Democracy em maio. Dá pra acreditar? Eu não dô!

O tablóide conta que a intenção de Axl é presentear sua mãe, Sharon E., com o lançamento do álbum mais desacreditado da história, próximo ao Dia das Mães.

Chinese Democracy é o disco mais caro da história. É que, cada vez que muda a formação do Guns, precisam regravar tudo de novo. Dizem por aí que ele custa US$ 1 milhão por ano na gaveta. Ou seja, este ano já soma US$ 14 milhões. Até uma empresa de refrigerantes que ouvir Chinese Democracy. Aliás, alguém aí sabe, de cabeça, o nome de um integrante atual do Guns N’Roses que não seja o Axl?

Abaixo, o áudio da música Better, que estará em Chinese Democracy e, mesmo sem ser lançada, alcançou o primeiro lugar das paradas americanas em abril de 2007, onde ficou durante semanas.