Posts com Tag ‘Estados Unidos’

Quando vi isso

Hope, por Shephard Fairey

… eu pensei: “Esse homem é uma diva pop”! Entrar no mérito do gerenciamento de marca, marketing político, uso da internet, efeito na sociedade dá uma monografia que eu tenho o sonho de fazer um dia e não sei se será possível. Obama é um menino tão cool! Ganhou “esse eu apoio”, “é nesse que eu vou” e “esse eu (a)garanto” de Jessica Alba, Scarlett Johansson, Will.I.Am, Oprah and the list goes on… Isso sem falar na ObamaGirl!!! (miacabo de rir quando vejo isso…)

Poizé, ainda tem os virais no Youtube (12,5 de views da ObamaGirl não é fichinha), aplicativos pro Facebook, mensagens para iPhone, ou seja, uma máquina muito esperta para jogar em tudo que é pop e bombante.

Mas a notícia pop e bombante é que o bye-bye de Bush/o hello de Obama é uma coisa tão maneira que merece festeenha com Bruce Springsteen, Beyoncè, Stevie Wonder e U2, entre outros! O QUÊÊÊÊ??? É a ObamaFest, man!!!

<Momento desabafo> ai, meu Senhor… DC vai estar tão bombante e eu não creio que eu não estou lá pra ver isso, que tristeza, que depressão…</Momento desabafo>

Então, o Gigwise confirma aqui que essa galera vai tocar dia 18 de janeiro (dois dias antes da posse) no Memorial do Lincoln (lembra aquela cena que o Forrest Gump seacha numa manifestação contra a guerra do Vietnã e encontra a Jenny versão hippie? É ali…). Conta que está todo mundo animadão, que o Obama vai lá. E mais, o produtor da festividade diz que não é só um showzinho, mas algo pra ficar enraizado na história! oO

Uhm, ouvi dizer que o Gigwise tem muita bizarrice, eu só acredito vindo do Washington Post. Peraê, vou procurar…

… é, o Post confirma! Aqui!

Céus, e a coisa aumenta! O nome do ObamaFest é, na verdade, We Are One. Vai ser exibido em transmissão especial da HBO (dá pra ver aqui do Brasil?) e os artistas vão lá pra cantar covers de músicas de “ressonância histórica” ou relacionadas ao tema.

Aê, dá pra levantarmos algumas músicas “relacionadas ao tema” ou de “relevância histórica”? Será que a Beyoncè vai cantar Blowing in the wind? Ou vai fazer uma versão <Simone> de Imagine? Mais provável a segunda opção…

Pra completar, dia 19 a Disney (sim, você leu certo) vai organizar um outro evento, o Kids’ Inaugural. Aí você pode jogar Jonas Brothers e Miley Cyrus na parada… Não sabe quem são? Sorte sua…

Obama é música? É sim, curta aí o super mashup do DJ Wax Audio que junta:

Justice – Waters Of Nazareth
The Beatles – Come Together
Barack Obama – ‘We have to come together’
Martin Luther King Jr – ‘I have a dream’

Baixe: Come To Nazareth (MLK-Obama Mix)

nomusicdaycartazImagine se você fosse um músico escocês, que criasse um selo musical responsável por impulsionar a carreira daquele que é o segundo maior quarteto de Liverpool. Depois, você formasse uma dupla de muito sucesso na Europa. Muito mesmo. Tanto que, um belo dia, sem saber o que fazer com tanta grana (e se sentindo culpado, por talvez não achar que seu trabalho valha tanto – afinal, quantos bons músicos não morreram pobres?), resolvesse queimar um milhão de libras numa pequena ilha da Escócia. Bom, você pode dizer que jamais faria isso, mas é porque seu nome não é Bill Drummond.

O cara foi responsável por lançar ninguém menos que o Echo & The Bunnymen (aquela banda de Lips Like Sugar, The Killing Moon, Bring On The Dancing Horses e It’s Alright, entre outras – clique em cima para ver o clipe) e, em 1990, criou a dupla de eletro-rock KLF, que estourou no Velho Continente com What Time is Love?, 3 a.m. Eternal e Last Train to Trancentral. A cena dele queimando dindim faz parte de um documentário sobre a história do KLF e o traileraqui.

Mas então… Agora que você já sabe a historinha, posso dizer que esse cara, Bill Drummond, organiza há quatro anos, sempre no dia 21 de novembro (ou seja, HOJE!), o Dia Sem Música (No Music Day). Por quê? Porque ele acha que nossas músicas contemporâneas andam muito caídas. Tem muito lixo musical tocando por aí e as pessoas meio que perderam o critério: escutam qualquer coisa. Como dia 22 de novembro é o Dia de Santa Cecília, padroeira da música (conseqüentemente é o Dia do Músico), Drummond achou por bem que, se fizesse um jejum na véspera, para podermos expiar nossos pecados. Os músicos, por fazerem qualquer coisa. O público, por aceitar ouvir qualquer coisa.

cartaznapaulistaCartaz do Dia Sem Música numa esquina da Paulista

Desta vez, a cidade-sede escolhida é São Paulo. É a primeira vez que a base do Dia Sem Música fica fora da Europa (em 2005 foi Liverpool, em 2006, Londres, e no ano passado, Gretna Green, na Escócia, com direito a apoio da rádio BBC local e tudo). Dentre as ações organizadas está prevista uma espécie de blitz na Avenida Paulista, para incentivar os pedestres a desligarem tocadores de mp3 e rádios, além de usarem os celulares exclusivamente para conversar. Nada de música hoje!

O protesto anual do Dia Sem Música tem uma data para acabar: 21 de novembro de 2009. A sede ainda não foi escolhida, mas não seria nada mal que fosse uma cidade nos Estados Unidos. Aliás, uma parte muito grande o lixo musical da atualidade vem de lá.