Posts com Tag ‘electro’

Madrugada de sábado pra domingo começando e o GARI aqui… em casa! Fazer o quê, né? Montei um mixtape e espero que curtam:

O setlist é o seguinte:

1. 3Oh!3 – Richman
2. Chew Lips – Salt Air (Suds and Soda Clash Up)
3. Cut Copy – Lights and Music
4. Marina and The Diamonds – Hollywood (French Soler remix)
5. Depeche Mode – Dream On
6. The Gossip – Pop Goes The World
7. MSTRKRFT feat. Freeway – 1000 Cigarettes
8. Cage The Elephant – Lotus
9. White Stripes – Seven Nation Army (Tim Deluxe Bootleg remix)
10. Justice – DVNO (Sunshine Brothers mix)
11. Pet Shop Boys – Love Etc. (Beautiful Dub)
12. Friendly Fires – On Board
13. Hot Chip – Take It In
14. Moby – Natural Blues (Mike D remix)

Tuíte-nos: http://wp.me/pdGj4-FF

Saca a vibração do público (o moleque griiita):

Foi o top DJ David Guetta na Rio Music Conference do ano passado, tocando dois hits do verão 2008/2009. Esse ano tem mais. Pra quem não curte o combinado samba-pagode-axé-funk e variações no Carnaval e, ainda assim, vai passar o feriado no Rio de Janeiro, essa é A boa!

Ah, é melhor correr, porque o segundo lote (mulheres: R$ 100 / homens: R$ 140) está acabando. #ficadica

Tuíte-nos: http://wp.me/pdGj4-FC

Aproveitando o lançamento do disco novo do Cure, o produtor e DJ Fester manda avisar que sábado, dia 1º, com ou sem chuva, rola a edição de Dia das Bruxas da festa DDK, uma das mais bacanas daqui do Rio. DDK é sigla de Deutschland Dancefloor Klub (Pista do Clube de Dança Alemã – ou algo parecido). Como sempre, a festa vai juntar uma cacetada de atrações nos quatro ambientes em que o povo dança rock, música eletrônica, assiste a shows e a filmes.

Clique em cima da filipeta abaixo para ver em tamanho grande e saber o que vai ter:

A DDK é uma festa importante na cena underground carioca, porque, salvo engano, é uma das poucas que se mantêm há tanto tempo, sem interrupções, assim como a Paranoid Android. Ambas estão há mais de cinco anos literalmente na pista: DDK com suas edições “quase mensais” (são nove ou dez por ano) e a Paranoid Android, que era semanal, mas se desdobrou em outras e virou mensal (os DJs Buba e Fabrizzio, da Paranoid criaram pelo menos mais quatro festas regulares mensais). E vou te contar que é muito difícil conseguir isso aqui no Rio, onde as boates costumam fechar ou mudar seus perfis com certa freqüência.

As duas festas, inclusive, já mudaram de “casa”. A Paranoid começou na Bunker 94 (que mudou de nome e de perfil e agora – acredite – vai virar uma loja Americanas Express), em Copacabana, e hoje está hospedada no Cine Lapa. Já a DDK, que começou no Nautilus (atualmente Espaço Marun, no Catete), encontrou seu lugar no Cine Íris, um dos mais conhecidos cinemas pornô da cidade. E festa underground em cinema pornô é o que liga! Trata-se de um daqueles cinemas antigos, bem grandes. A festa ocupa três andares e o terraço.

Bom, sei que quem chegar sábado lá na DDK, corre o sério risco de se divertir horrores (Halloween, sabe?) e ainda faturar o livro A Enciclopédia dos Monstros e o disco… 4:13 Dream, o novíssimo petardo do Cure!!! Ah, não precisa ir fantasiado, mas quem se animar também vão rolar brindes pras melhores fantasisas.  Os dois GARIS aqui se amarram nestas festas!

Uma última coisa: TEM que comprar antecipado e chegar cedo, porque a fila fica enooorme.

Já é?

E aí? Curte ficar descobrindo bandas novas no MySpace? A gente, por aqui, se amarra.

Então, seguem dicas de boas bandas gringas novas que estão rolando por lá (depois fazemos uma lista das brazucas, tá?):

The Days num momento “pintou sujeira!”

The Days: pop / rock / alternativa, do Reino Unido
Pop rock indie muito, muito legal. Lembra Libertines, mas não soa como uma cópia.

Cold Hands: parece nu-metal emo. Mas não é

Cold Hands: indie / rock / new wave, do Tennessee, EUA
Passeia entre estilos e adere à onda new rave, com músicas ideais para festas. Já pra pista!

Anton Mink: blasé cool

Anton Mink: rock / indie / alternativa, de Kentucky, EUA
O vocal, feminino, lembra a Karen O., do Yeah Yeah Yeahs, e o jeitão dance pop metidão soa como brit pop. É a evolução do Cansei de Ser Sexy. Sacou?

Skank Sinatra: electro / house / big beat, do Reino Unido
Já vale pelo trocaralho do cadilho. É o batidão do Sinatra. Som eletrônico, que em alguns momentos resvala no rock. Voltemos à pista!

Zoot Woman: não é o Echo & The Bunnymen disfarçado

Zoot Woman: alternativa / pop / eletrônica, de Londres, RU
Infelizemente não está no MySpace a ótima versão que eles fizeram para “Das Model / The Model”, do Kraftwerk, mas tá valendo. Já sacou a onda, né? Som novo com ótimas influências de Kraftwerk, Joy Division, Soft Cell, Depeche Mode… Já gostei!

Tinha mais duas indicações, mas vou deixar pra outro dia, só pra poder atualizar mais aqui. Mesmo porque estes links aí já são suficientes para te divertir durante este fim de semana.

Aproveite o rock. E aproveite também pra ir tomar um solzinho e ativar sua vitamina D, pra não ficar velho logo. Eu tô indo.

Valeu!