Posts com Tag ‘Canal Universitário’

Da Folha Online hoje:

A Globo está enfrentando dificuldades técnicas para colocar no ar telejornais apresentados de um estúdio de vidro, sobre novo edifício da TV na zona sul de São Paulo, com a marginal Pinheiros ao fundo, informa o colunista da Folha, Daniel Castro, na coluna Outro Canal desta quinta-feira (24).

A estréia do estúdio, novo cenário dos dois “SP TV”, já foi adiada duas vezes e pode ser transferida novamente. O conteúdo completo da coluna Outro Canal é exclusivo para assinantes UOL e Folha.

Segundo Daniel Castro, inicialmente, a inauguração seria em 1º de abril, com a nova programação. Depois, foi agendada para este sábado, aniversário da Globo. Está marcada para segunda, mas jornalistas já foram alertados que a estréia poderá ser adiada para o dia 5.

O principal problema, segundo a coluna Outro Canal, é com iluminação e com reflexos de imagens no vidro. Como o estúdio é transparente, a iluminação interna tem de ser afinada com a externa. Como os jornais vão ao ar em vários horários, os ajustes têm de ser feitos caso a caso e durante as exibições (uma nuvem passageira tapando o Sol, por exemplo, exige compensações imediatas).

Os testes apresentaram resultados insatisfatórios principalmente no “SP TV” das 12h, informa Daniel Castro. A luz forte do meio-dia interfere na aparência dos apresentadores, cujas falhas na pele ficam ainda mais evidentes, porque serão usadas câmeras de alta definição.

A jornalista Carla Vilhena é a mais insatisfeita. Nos estúdios atuais e na tecnologia convencional, a Globo se serve de um tratamento de câmera que rejuvenesce os apresentadores em até dez anos.

Sintam o veneno ao citar somente a Carla Vilhena, como se só ela estivesse incomodada. Quero só ver se, daqui a dois anos, quando voltar à TV Globo, Glória Maria também irá se sujeitar à HDTV. Aliás… Daqui a dois anos, Glória Maria terá quase 60, nas minhas contas.

Mas aqui: (comentário do nosso amigo Lucas – sim, aquele que criou polêmica no post do Rufus Wainwright) “idéia de gênio essa de jornal ao ar livre“. Mas claro! Fico me perguntando como que ninguém da Globo pensou nisso antes… Afinal, qualquer um que entenda um cadinho assim de iluminação seria capaz de prever que isso daria merda. Duas iluminações diferentes, sendo que uma é para a noite e outra, para meio-dia (horário em que a luz é a pior para fotografar). Depois que não basta fazer duas configurações, já que há dias de sol forte, dias de chuva e de nebulosidade. Beleza, 4 configurações até aqui. Aí, tem as mudanças do tempo que podem ocorrer durante o jornal. Sei lá, umas dez configurações de luz. Como se não bastasse, ainda rolam os jornalistas-estrelinhas-de-estúdio, cada um com sua luz. Não dá, né? Qualquer hora a Globo começa a perder audiência pro Canal Universitário e não vai nem saber por quê.

Bom, pelo menos é divertido. Pra gente.


Direto do Adnews:

Artistas e técnicos da TV Globo se sentiram frustrados na semana passada. Descobriram que a queda da audiência na estréia da programação 2008 aconteceu por falha do Ibope. Atrações como “A Grande Família”, “Toma Lá Dá Cá”, e “Casseta & Planeta”, perderam até três pontos na medição geral. Neste último caso, se computados os números errados, seria a pior reestréia dos “Cassetas” na emissora. O Ibope reconheceu a falha e emitiu nota de desculpas. A informação foi divulgada hoje pelo colunista do jornal Folha de S.Paulo, Daniel Castro.

Segundo o comunidado, o Instituto detectou que havia um domicílio de Santo André (Grande São Paulo), assinante da Net ABC/Vivax, que estava sintonizando um canal descadastrado no que chamam de “tabela de alinhamento”. Após verificação, descobriu-se que tal emissora é o Canal Universitário, canal 18 no ABC. Porém, a tentativa de consertar o erro não deu certo. Ao invés de o alinhamento ter sido feito com a Net ABC, o reparo foi realizado na Net São Paulo, onde o canal 18 é o da Globo. Logo, a audiência da Globo cravada na Net São Paulo, no período entre 1º e 3 de abril, foi atribuída ao Canal Universitário.

Ou seja… Cerveja! O Canal Universitário de Sampa ficou aí três dias com uma audiência média de três pontos, o que o coloca à frente da MTV, da Rede TV! e da TV Cultura. Se bobear, ficou à frente até do SBT também, que não anda bem das pernas.

Devo acreditar que devem ter sido os três dias mais felizes da história do Canal Universitário paulistano, já que a audiência deste tipo de emissora costuma ser traço-traço. Deve ter alguém com síndrome de Robin Hood no Ibope. Bom, mas vamos ver o que – de acordo com a grade do Canal Universitário – roubou a audiência da Vênus Platinada: na terça, enquanto a Globo transmitia Casseta e Planeta e Toma Lá Dá Cá, o Canal Universitário passava as imperdíveis atrações Debate Aberto e Repórter São Marcos, ambos produzidos pela Universidade São Marcos; na quarta a Globo mandava pro ar o futebol e o Canal Universitário transmitia Antenados e Coletiva, da Universidade São Judas, e Recorte, do Mackenzie; já na quinta-feira, último dia da alegria, A Grande Família reestreava na Globo, enquanto o Canal Universitário passava uma atração que não aparece no site deles. Alguém sabe qual seria?

Em tempo: a bisparada deve ter adorado isso tudo.