Tire a tampa da LIXEIRA

LIXEIRA DO POP surgiu em março de 2008, das cabeças insanas de Rodrigo Baptista e Victor Ribeiro, dois jornalistas apaixonados por música e cultura pop, que precisavam de um lugar para escrever sem serem incomodados por linhas editoriais tortas. Aqui a linha editorial é pontilhada e caminha em 3-D.
A eles, juntou-se, em janeiro de 2009, a estudante de jornalismo Natalia Weber, que trouxe, enfim, um necessário ponto de vista feminino para a cultura pop, além de se destacar na mídia carioca – e por que não dizer “nacional” – com os webhits Como escrever uma monografia pseudointelectual notal 10 e Leave Belchior alone (ambas aqui no LIXEIRA DO POP, sendo que o Belchior foi lançamento exclusivo nosso). Um mês depois foi a vez do quarto elemento ser incorporado à equipe: trata-se do músico e estudante de medicina Maurício Ramos, da banda Tijolo de Vera. Falando nisso, reza a lenda que um dia esse pessoal aqui do blog vai formar uma banda. Imagine!
Eis que, numa noite de sábado, três dos quatro GARIS estavam no MSN – nerd é f*** – e um deles resolveu chamar um quinto integrante: Bruno Marson, que também estava online. Ele estuda direito e, além de escrever e pensar bem e acidamente, talvez nos ajude com aquilo que se convencionou chamar de responsabilidade jurídica. E o espetáculo do crescimento chegou ao LIXEIRA DO POP definitivamente: além de Rio de Janeiro e Niterói, agora temos uma base em Brasília, mais precisamente na Asa Norte, e outra em São Paulo, na Penha. Da capital federal escrevem Victor e Rafael Lamim (“ou Lamin; depende do humor”, diz o próprio), estudante de jornalismo, DJ, produtor dos coletivos Bloco, Fora do Eixo e Esquina, músico da banda Enema Noise e o cara mais popular de Brasília. Duvida? Pergunte por ele na noite rock da cidade. Da Zona Leste de São Paulo, escreve Cesar Marins, que traz como exepriência decisiva para sua entrada na equipe a manutenção de um perfil fake que modera a comunidade de uma banda esquisitíssima no Orkut. Óbvio que não vamos revelar, porque a graça está no mistério.
Ou seja: finalmente entramos na moda e hoje somos um COLETIVO interestadual. Seja benvindo e divirta-se! (Porque a gente se diverte pra caramba.)

LIXEIRA DO POP surgiu em março de 2008, das cabeças insanas de Rodrigo Baptista e Victor Ribeiro, dois jornalistas apaixonados por música e cultura pop, que precisavam de um lugar para escrever sem serem incomodados por linhas editoriais tortas. Aqui a linha editorial é pontilhada e caminha em 3-D.

A eles, juntou-se, em janeiro de 2009, a estudante de jornalismo Natalia Weber, que trouxe, enfim, um necessário ponto de vista feminino para a cultura pop, além de se destacar na mídia carioca – e por que não dizer “nacional” – com os webhits Como escrever uma monografia pseudointelectual notal 10 e Leave Belchior alone (ambas aqui no LIXEIRA DO POP, sendo que o Belchior foi lançamento exclusivo nosso). Um mês depois foi a vez do quarto elemento ser incorporado à equipe: trata-se do músico e estudante de medicina Maurício Ramos, da banda Tijolo de Vera. Falando nisso, reza a lenda que um dia esse pessoal aqui do blog vai formar uma banda. Imagine!

Eis que, numa noite de sábado, três dos quatro GARIS estavam no MSN – nerd é f*** – e um deles resolveu chamar um quinto integrante: Bruno Marson, que também estava online. Ele estuda direito e, além de escrever e pensar bem e acidamente, talvez nos ajude com aquilo que se convencionou chamar de responsabilidade jurídica. E o espetáculo do crescimento chegou ao LIXEIRA DO POP definitivamente: além de Rio de Janeiro e Niterói, agora temos uma base em Brasília, mais precisamente na Asa Norte, e outra em São Paulo, na Penha. Da capital federal escrevem Victor e Rafael Lamim (“ou Lamin; depende do humor”, diz o próprio), estudante de jornalismo, DJ, produtor dos coletivos Bloco, Fora do Eixo e Esquina, músico da banda Enema Noise e o cara mais popular de Brasília. Duvida? Pergunte por ele na noite rock da cidade. Da Zona Leste de São Paulo, escreve Cesar Marins, que traz como exepriência decisiva para sua entrada na equipe a manutenção de um perfil fake que modera a comunidade de uma banda esquisitíssima no Orkut. Óbvio que não vamos revelar, porque a graça está no mistério.

Ou seja: finalmente entramos na moda e hoje somos um COLETIVO interestadual. Seja benvindo e divirta-se! (Porque a gente se diverte pra caramba.)

comentários
  1. selma disse:

    podia tá roubano, podia tá matano mas tô aqui, participano, dano uma forcinha presse brógui amigo rsrsrs bjs!

  2. Stephanie disse:

    Hola Rodrigo

    ¿Es está tu página? me alegro.Muy buena.
    Cuidate mucho un abrazo desde Chile.

  3. Opa, galera, tudo bem? Queria falar com vocês para saber se alguém assistiu ao documentário Guidable e escreveria uma pequena resenha para publicar na revista Noize de setembro.
    Abraço.

  4. Gari do pop disse:

    Putz, Fernando… Nem assistimos ainda. Mas o seu deadline é quando? Podemos tentar ver. Grande abraço!

  5. Lamin disse:

    Fala Lixeira, fala Fernando! Eu assisti o Guidable na sua pré-estréia aqui em Brasília. Pra quando sai a Noize de setembro?

    Acho que enquanto estagiário-cabaço da lixeira, eu podia começar por aí! =P

    abraços!

  6. Everton disse:

    Caros, boa tarde!

    Gostaria de entrar em contato com vocês por e-mail porém não o encontrei em nenhum local no blog.

    Podem me enviar o e-mail para contato por favor?

    []’s
    Everton

  7. Gari do pop disse:

    Grande Everton, pode mandar sua cartinha eletrônica pro lixeiradopop@gmail.com

    Abraços!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s