Arquivo da categoria ‘Missão: impossível’

Reza a lenda que desta vez o Nine Inch Nails ao vivo foi pro saco. Eles encerraram no último dia 10, quinta-feira passada, aquela que foi – até segunda ordem – sua última turnê, Wave Goodbye (Onda do Adeus).

No palco, além da banda, Mike Garson (ex-David Bowie e que também já trabalhou com o próprio NIN, no disco mais recente dos caras, The Fragile), o legendário Gary Numan e o guitarrista do Jane’s Addiction Dave Navarro (o JA fez recentemente uma excursão abrindo os shows do NIN, que oportunamente chamava-se NIN/JA Tour):

Já no bis, o NIN prestou um tributo ao Joy Division, com a faixa Dead Souls:

A apresentação rolou no Wiltern Theatre, em Los Angeles, durou nada menos que três horas e, logo de cara, o frontman Trent Reznor mandou um “This is it”. E você vai continuar fazendo música? Ele jura sim: “Nós não vamos excursionar nunca mais como Nine Inch Nails, mas todos continuaremos fazendo música”.

Bora tuitar? http://wp.me/pdGj4-CJ

Anúncios

… Bom saber que a comunidade Discografias, no Orkut, voltou. Sim, sim! Aquela toda organizadinha, que a gente sempre amou. Bora lá, pessoal!

Ó o link: http://www.orkut.com.br/Main#Community?cmm=6244330

Quando ameaçaram fechar a comunidade, em outubro do ano passado, escrevemos isso. Quando fecharam a comunidade, em março deste ano, anunciamos (lamentamos) assim. E, num artigo publicado pelo Jornal do Brasil, nos posicionamos assim.

Sejam benvindos de volta! Porque acabar com downloads gratuitos na web é uma missão impossível. Só os malas das gravadoras que ainda não perceberam.

Dissemine este post: http://wp.me/pdGj4-Ct

Juro que vi montes deste cartaz pregados na UnB:

DSC00224Tipo… Anunciar solo de bateria é estratégia pra que? Pro pessoal chegar mais tarde, é? Porque putz! Chaaato demais!

Quer twittar? Então, ó: http://wp.me/pdGj4-C1

Quem conhece os garis deve saber que circulamos entre as cidades do Rio e Niterói. Isso quer dizer que a gente depende da boa vontade do tráfego na ponte e da boa vontade do horário das barcas. Tá certo que há uns anos surgiram umas barcas que fazem o trajeto em menos tempo, porém, os atrasos, a superlotação, a falta de embarcações disponíveis etc etc continuaram. Eis que vem um feriadão! Quarta, dia 08 de abril, véspera de quinta-feira Santa, o fluxo da ponte aumentou com a galera indo viajar. Quem queria fugir desse estresse, foi pro Rio de Janeiro de barca. E a volta, mermão?

Li n’O Dia:

Superintendente da Barcas S/A, Flávio Almada, explicou que o movimento foi muito maior que o previsto: “Muitos evitaram a Ponte por causa do feriado. Esperávamos 9 mil pessoas, mas havia 12 mil passageiros”. 

Opa, foi mal aê galera, a gente calculou errado!! He, he… Pra piorar uma das barcas quebrou. Conclusão: tumulto, quebra-quebra, nervosismo, hipertensão. Quem usa sabe que as catracas travam entre os embarques. Agora imagine as catracas travadas e uma multidão de gente até a altura do mergulhão esperando? 

Imaginem a tensão, né? Aquele monte de gente, aquele sentimento de revolta que toma o pobre cidadão que já trabalha feito condenado e é tratado feito gado, ao buscar apenas o transporte pra chegar à sua humilde residênci Tenso né? Sei lá, ou não!

 

Divertido, rapá!

Divertido, rapá!

Foto d’O Dia. Homenagem à técnica popularizada por Bobagento.

Só se fala nisso. É capa de revista (várias), é matéria no jornal, é reportagem na TV. O Obama tem, a Lily Allen tem, o Tas tem, o Glauber Rocha tem, o Victor Fasano tem, até o Criador tem! E você deve ter também! Se tiver, adiciona nóis aê!!!

http://twitter.com/lixeiradopop

Não é nenhuma novidade, mas parece que a coisa tá pegando por aí de uns tempos pra cá. O Twitter do Lixeira está na ativa, mas estamos prontos pra dar um gás e levar o melhor do lixo pop na mídia de sua preferência. Por que nós continuamos aqui, e nããããão se esqueça disso </Pepe Legal>.

Vamos atualizar até aparecer a Fail Whale!

 

Por onde começamos? Bem, ladies first!

AMY GOES TO HOLLYWOOD

amydequatro

Pirata do Caribe

Amy Winehouse foi convidada a estrelar um filme sobre problemas escolares, no papel de uma professora de músical, inspirado na atuação de Michelle Pfeiffer em Mentes Prigosas (1995). Para isso, Amy terá aulas na Royal Academy Of Music Theatre Department, em Londres. O ator Jonathan Rhys Meyers (Match Point, Missão: Impossível 3 e Alexandre, O Grande) está cotado para ser o par da cantora. A única exigência dos estúdios Universal é que Amy não se meta em nenhuma encrenca até o lançamento do filme – que não tem data marcada. A julgar por esta foto acima, publicada hoje pelo tablóide The Sun, vai ser difícil.

BLINK-182 DE VOLTA?

Pois é. De acordo com outro tablóide britânico, o Daily Star, a reunião do trio californiano só não rolou ainda porque o baixista Mark Hoppus só quer fazer isso quando tiver certeza de que o show do retorno será inesquecível. O Blink-182 surgiu em 1992 e se separou em 2005, quando o vocalista e guitarrista Tom DeLonge abandonou o grupo. Eles acabaram se reencontrando em setembro do ano passado, quando o baterista Travis Barker quase morreu num acidente de avião. Ainda segundo Hoppus, não há conversas com gravadoras e a intenção da volta não é fazer sucesso ou ganhar dinheiro, mas se divertir e ser o mais ridículo possível, para agradar ao máximo os fãs. A seguir, o videoclipe do primeiro sucesso mundial do Blink-182, All The Small Things, de 1999:

Meu nome é Gallagher, Noel Gallagher

Meu nome é Gallagher, Noel Gallagher

Noel Gallagher teve um dia de James Bond. Segundo o site da rádio Katt, o guitarrista do Oasis evitou que o o cachorro de Caroline Munro, a Bond Girl do filme 007 -O Espião que me amava (1977), fosse roubado em Londres.

O líder da banda britânica estava passeando pelo centro da capital inglesa quando viu jovens tentando roubar o labrador de Caroline, que estava amarrado dentro de um supermercado enquanto a atriz fazia compras. Os bandidos desistiram de levar o bichinho de estimação da moça depois que Noel começou a gritar e a correr na direção deles.

A Bond Girl agradeceu o ato corajoso do músico, mas nada foi publicado sobre a forma de agradecimento da moça, que, aliás, nem é mais tão moça assim. Será que ele se “deu bem” como o agente 007 costuma se dar nos filmes da franquia?

O certo é que o Oasis nunca compôs para a trilha dos filmes de James Bond, mas deve ter ganhado alguns pontinhos com os produtores da série.

Em tempo: Pra quem curte as aventuras do espião mais famoso da Grã-Bretanha, estreou no Brasil, no último dia sete, o 22º longa-metragem da série, 007 – Quantum of Solace.

 
Caroline nos anos 70

 
Caroline nos anos 70
 
Caroline em foto recente

Caroline em foto recente

(Péssimo o trocadilho, mas enfim…)

também tá na lista!

Iggy: também tá na lista!

A versão online do New Musical Express tá fazendo uma eleição para escolher qual é o artista mais cool (legal, bacana) de todos os tempos.

Numa galeria de fotos dos 30 candidatos, o internauta (que souber inglês, ok?) pode ler uma rápida defesa de cada um, elaborada pelo próprio NME. No páreo, entre outros, Dee Dee Ramone, Keith Moon, Prince, Janis, Jimmy Page, Slash (cool!?), Kurt Cobain, Jeff Buckley, Thom Yorke, Angus Young, Ian Curtis, Jarvis Cocker, Debbie Harry, Meg White, Johnny Marr e Morrissey, o que nos faz pensar que os Smiths, em si, podem ser a banda mais cool de todos os tempos. Não?

Uma pena poder votar só em um.

Clique aqui para ir até a galeria dos candidatos e conhecer suas “plataformas”

Clique aqui para ir direto à lista e votar

Depois volta aqui e conta pra gente em quem você votou e por quê.

Parece que os 50 anos da Bossa Nova estão fazendo a cabeça do Sepultura. Depois da banda aparecer em um comercial tocando uma música no melhor estilo “um banquinho, um violão”, o grupo de trash-metal (ainda?) mandou Girl From Ipanema, versão em inglês de Garota de Ipanema na edição brasileira do Grammy Latino que rolou essa semana no Auditório Ibirapuera, em São Paulo.

Mas os fãs que se assustaram com o início “lentinho”, logo puderam conferir We´ve Lost You, faixa do novo álbum A-Lex previsto para sair em janeiro. O disco conceitual é baseado na obra Laranja Mecânica de Anthony Burgess, que virou filme pelas mãos de Stanley Kubrick.

Primeira pergunta: O Sepultura vai misturar bossa nova e trash metal no próximo disco?

Segunda:  A banda vai conseguir sair finalmente da sombra de Max Cavallera com o novo álbum?

 O RADIOHEAD confirmou, para dia 27 de março do ano que vem, seu primeiro show na América do Sul, mais especificamente no Chile. A data já se encontra no site oficial da banda. O interessante é que na agenda de shows do grupo britânico aparecem os nomes de Argentina e Brasil, mas ainda sem nenhuma data definida. Vamos cruzar os dedos para a banda confirmar  uma “esticadinha” por aqui. 

Enquanto isso não rola, eu coloco a banda “mandando” Bodysnatchers, som do mais recente álbum, In Rainbows lançado em 2007.