Arquivo da categoria ‘Plantão’

Na noite em que Brasília conheceu seu novo governador – o quinto, somente este ano – 30 mil pessoas ocuparam a área externa do Museu da República para assistir à abertura da etapa brasileira da tour Wait For Me. A capital cinquentenária está em clima de festa e o show, no último sábado (17), teve entrada franca. O passe da área vip custou R$ 13, revertidos para compra de mudas de ávores nativas do cerrado, para reflorestamento. A iniciativa faz sentido quando o artista em questão também adere à causa. Só tem um detalhe: a área vip foi projetada para tantas pessoas, que quem não pagou teve de se contentar com um palco a mais de 100 metros de distância, com um bar, uma torre de som e duas grades de isolamento na frente.

Quem assistiu à passagem da excursão Hotel (2005) por aqui vai notar que, apesar de o álbum Wait For Me (Little Idiot Records, 2009) soar etéreo demais para um show, desta vez a gig vem com mais energia. O advogado Rodrigo Machado, de 29 anos, considerou esse show “mais dançante, mais animado do que o anterior”, que ele viu no Rio. Mas gongou a vocalista Leela James, ao compará-la com a cantora Laura Dawn: “A anterior tinha uma voz hipnotizante, que esta não tem”. Leela traz, no entanto, uma espontaneidade que, até quando dá errado, dá certo. Por exemplo, quando a introdução pré-programada de Disco Lies entrou, mas a vocal deu uma vacilada, mostrou ao público que a base até poderia ser playback, mas a voz era ao vivo.

Dos sucessos da carreira, quase todos estavam no setlist: Porcelain (dedicada a Brasília), Bodyrock, Go, We Are All Made Of Stars, Why Does My Heart Feel So Bad, In My Heart, Flower, Natural Blues, In This World, Raining Again e Disco Lies. Muita gente na plateia pediu Lift Me Up e Beautiful, mas não rolaram. Das novas, a banda tocou A Seated Night (que abre os shows dessa turnê), Mistake e Pale Horses. Normalmente cada setlist inclui apenas um cover, mas em Brasília foram dois: Walk On The Wild Side, do Lou Reed, e Whole Lotta Love, do Led.

O encerramento, com jeitão de grand finale, foi ao som de Feeling So Real, que começou como bossa nova.

Fácil pra quem viu de graça falar, mas fica a dica para o pessoal de Porto Alegre (20), Curitiba (21), São Paulo (23) e Rio de Janeiro (24), que vai desembolsar entre R$ 80 e R$ 400 pela entrada. Mas vale, viu?

Setlist – Moby em Brasília (17/4)
A Seated Night
Extreme Ways
In My Heart
Mistake
Flower
Bodyrock
Go
Why Does My Heart Feel So Bad?
Pale Horses
Porcelain
We Are All Made Of Stars
Walk on the Wild Side (Lou Reed cover)
Natural Blues
Raining Again
Disco Lies
The Stars
Bis:
In This World
Honey
Whole Lotta Love (Led Zeppelin cover)
Feeling So Real
Esse texto foi publicado originalmente no blog do Rio Fanzine (e eu esqueci de pedir pra linkar pra cá… hahaha).
Anúncios

Cidade da maconha

Publicado: 7/fevereiro/2010 em Plantão
Tags:, , , ,

Recebemos esse primor de reportagem em nosso e-mail. Valeu, Antônio!

Imagina a situação: maconha pra curar soluço, pra rejuvenescer a pele… hauahauahaua Altos chazinhos!

Espalhe como fumaça: http://wp.me/pdGj4-G1

morrissey_rockMorrissey agradeceu neste domingo aos fãs pelo apoio após o mal estar de ontem e pretende seguir com a turnê.

De acordo com o site Gigwise, Jonathan Ross, amigo próximo de Mozza, ele “parece OK” e está apenas “em repouso”. Ross tuitou, inclusive, que o cantor pretende dar continuidade à turnê britânica, terça agora, dia 27, no Albert Hall. Apesar disso, o site oficial de Morrissey informa que o show foi remarcado para o dia 5 de novembro.

Após desmaiar no final da primeira música, This Charming Man, o cantor de 50 anos foi retirado do palco em Swindon (Inglaterra) por sua própria equipe e deixou o local em uma ambulância. Ainda segundo o site do ex-líder dos Smiths, uma mensagem informa que o estado de saúde dele é estável, que Morrissey agradece a todas as boas vibrações e promete postar novas informações o quanto antes.

Tuite-nos ou deixe-nos (brincadeirinha): http://wp.me/pdGj4-ED

O cantor Morrissey passou mal no início de um show na noite deste sábado, em Swindon, na Inglaterra. Mozza não chegou nem a cantar a primeira música toda e desmaiou. O estado de saúde dele é considerável estável e a turnê está cancelada.

morrissey

Testemunhas relataram ao jornal The Telegraph que o cantor entrou no palco no início da noite e saudou a plateia: “Boa noite… provavelmente” . Durante a canção de abertura, a clássica This Charming Man, da época dos Smiths, ele desmaiou e precisou ser carregado pela sua própria equipe.

Espectadores disseram que Morrissey entrou no palco meio perdidão, tremendo e, quando a música se aproximava do fim, ele ajoelhou e desmaiou no palco.

“As luzes apagaram, ele foi tirado do palco e então a banda saiu”, contou uma testemunha. “Após 25 minutos de espera, uma pessoa da equipe informou que Morrisey deixara o prédio, seriamente doente”, acrescentou.

Morrissey, que está no meio de uma turnê mundial, já havia cancelado alguns shows este ano, por motivo de saúde.

“Somente após as 21h (19h horário de Brasília) nós recebemos um chamado informando que um homem de 50 anos de idade sofreu um problema respiratório e estava inconsciente” , disse um portavoz do serviço de emergência. “Quando o socorro chegou, encontrou o paciente consciente, mas ainda passando mal. Foram dados os primeiros-socorros e levaram-no para o Great Western Hospital”.

De acordo com o hospital, Morrissey foi internado, passou por uma bateria de exames e seu estado de saúde é considerado “estável” . Torcemos pela rápida recuperação desse nosso ídolo.

Esta notícia foi descaradamente inspirada (se é que você me entende) no Gigwise e no NME.com.

COLETÂNEA SERÁ LANÇADA NESTA SEGUNDA

A coletânea de lados-b Swords, que já estava prevista para começar a circular nesta segunda-feira, dia 26, deve chegar mesmo às prateleiras do Reino Unido na data prevista. Já as lojas dos EUA só devem ter os discos a partir do dia 3 de novembro. As faixas do disco são:

1. Good Looking Man About Town
2. Don’t Make Fun of Daddy’s Voice
3. If You Don’t Like Me, Don’t Look At Me
4. Ganglord
5. My Dearest Love
6. The Never-Played Symphonies
7. Sweetie-Pie
8. Christian Dior
9. Shame Is the Name
10. Munich Air Disaster 1958
11. I Knew I Was Next
12. It’s Hard to Walk Tall When You’re Small
13. Teenage Dad on His Estate
14. Children in Pieces
15. Friday Mourning
16. My Life Is a Succession of People Saying Goodbye
17. Drive-In Saturday
18. Because of My Poor Education

Tuíte: http://wp.me/pdGj4-Ep

Em quase duas horas de apresentação, a banda de hardcore Dead Fish levantou o Arena Futebol Clube, em Brasília, nessa sexta-feira (11). O show do grupo de Vitória (ES) contou com a ajuda de um público que respondia enérgico a cada canção executada e que deu ligeiro trabalho aos seguranças.

Moshes rolavam do começo ao fim das músicas e não foram poucas as vezes em que o vocalista Rodrigo Lima pediu que as pessoas se afastassem um pouco do palco. Apesar do notável tumulto, o show correu sem maiores complicações.

O evento foi uma realização da Mundano Produções, com o auxílio luxuoso da produtora Bloco e das bandas Brown-Há e Cassino Supernova. Aliás, o vocal da Cassino Supernova João Victor Canizares, o Gorfo, fez uma participação especial numa das canções do Dead Fish.

Os shows começaram por volta das 21h, com as bandas Machina Rad, Dissônicos, Galinha Preta e Gramofocas. Grande destaque pra essa última, que até então se mantinha ausente do circuito de shows e festivais da cidade. Se o trio de punk rock havia perdido espaço e público durante sua ausência, com certeza reconquistou tudo de volta nessa noite.

Já o Machina Rad também merece destaque por ter feito – no que me disseram ter sido o primeiro show da banda – uma apresentação muito bem executada e cativante. Mesmo sendo o primeiro grupo a se apresentar, conseguiram quebrar o gelo da noite e trazer um número razoável de pessoas para frente do palco do Arena.

A festa permaneceu cheia até o final e terminou por volta das 4h da manhã. Hoje tem mais Dead Fish, desta vez no Festival Vaca Amarela, em Goiânia, onde os capixabas são o headline do dia. Os dois GARIS de Brasília estarão lá.

Para disseminar pelo Twitter: http://wp.me/pdGj4-Cz

autoramasAgora é oficial. Em entrevista no final da noite desta sexta-feira (24) ao programa Cult 22, da rádio Cultura FM, de Brasília (diga-se de passagem, uma rádio boa demais!) Gustavo Sá, conselheiro do Porão do Rock, confirmou para os dias 15 e 16 de agosto as seletivas para esta 11ª edição do festival, marcada para 18, 19 e 20 de setembro.

Para as seletivas, ainda dá tempo de inscrever sua banda no site do Porão, que voltou ao ar. O Gustavo, aliás, avisa que tanto as bandas que nunca tocaram quanto as que já se apresentaram no festival precisam se cadastrar no portal, mas somente aqueles que forem virgens de Porão do Rock conseguirão suas vagas assim. Além dos grupos que buscam uma vaga no festival mais concorrido do DF, Gustavo confirmou as apresentações de Krisiun e Ratos de Porão, no dia 15, e Autoramas (foto acima) e Raimundos (!), dia 16. As seletivas rolam num dos cartões-postais mais belos da capital: a Torre de TV. E o melhor: com entrada franca. “Só que pra ver as bandas grandes o pessoal vai ter de assistir à seletiva inteira, porque a gente vai botar uma abrindo e outra fechando cada dia, pra garantir que o público vai prestigiar as bandas de brasília também”, avisa Gustavo.

Antes disso, já neste sábado (25), rola mais uma edição do Pílulas Porão do Rock, que promete esquentar a cena com os shows de Nação Zumbi (leu o post anterior, né?), Móveis Coloniais de Acaju (que estão com disco novo nas prateleiras reais e virtuais) e Gilbertos Come Bacon. Veja o serviço no final deste post.

FESTIVAL SERÁ DIVIDO EM TRÊS DIAS

MUSEPoraodoRockO Festival Porão do Rock já se estabeleceu como um dos mais concorridos – e mais respeitados – do país. Se, no ano passado, a organização gastou uma grana para trazer o Suicidal Tendencies (EUA) e o Muse (Inglaterra) (ao lado, foto do show no festival do ano passado), desta vez a ideia é focar mais na cena brasiliense e entrar na festa pelo cinquentenário da capital.

Para o dia 18 de setembro, Gustavo anunciou palestras, oficinas e workshops. Os shows continuarão concentrados em dois dias (19 e 20). Os organizadores (e todos nós, também) ainda sonham com a possibilidade de realizar o Porão 2009 na Esplanada dos Ministérios, sem a cobrança de ingressos. Falta “apenas” fechar patrocínios para isso e/ou conseguir o que é mais difícil: o apoio do Governo do DF. Como os patrocínios podem surgir em cima da hora e o GDF ainda não deu nenhuma resposta, existe, sim, esperança.

ALÉM DA BACIA PLATINA

Outra novidade é que também está confirmada a realização do Porão do Rock na Argentina. Com ou sem gripe suína, os hermanos vão curtir o som de dez bandas (seis argentinas e quatro brasileiras) nos dias 23 e 24 de outubro.

mundolivresaSerá em Buenos e os brasileiros que vão cruzar a fronteira serão os cariocas do Autoramas, que já são badalados pela América Latina; os brasilienses do Móveis Coloniais de Acaju, que prometem fazer bonito representando a sede do festival; os pernambucanos do Mundo Livre S/A (foto), que recentemente foram elogiados pela edição argentina da revista Rolling Stone, o que gerou uma curiosidade do público; e os goianos do MqN, que já lançaram disco lá e trazem como frontman o atual presidente da Associação Brasileira de Festivais Independentes (Abrafin), Fabrício Nobre, que também acumula a função de chefão da gravadora Monstro Discos. Entre os argentinos, Gustavo Sá citou Los Natas e El Mató A Un Policía Motorizado.

Todos ao Porão!

SERVIÇO – Pílulas Porão do Rock

Shows: Gilbertos Com Bacon, Móveis Coloniais de Acaju e Nação Zumbi
Data: sábado (25 de julho), às 22h
Local: Arena Futebol Clube – Setor de Clubes Esportivos Sul (SCES), Tc, 3, em frente à AABB
Ingressos: R$ 20 antecipado (consulte pontos de venda no site) e R$ 25 na hora
Infos: (61) 3224-9401
Classificação: 16 anos

Logo mais, a partir das 19h, os roqueiros de Nikit se encontrarão no Espaço Convés, foco de resistência alternativa na cidade há 13 anos, para uma grande festa em homenagem ao Dia Mundial do Rock.  O evento “Araribóia Rock Apresenta” terá como atração as bandas niteroienses Tereza, Starlla, Prosaico e Tijolo de Vera, além dos cariocas d’Os Abreus.
Será a volta da Tijolo de Vera (foto ao lado) aos palcos da terra dos papa-goiabas. Desde setembro de 2008 que eles não tocam na cidade-natal. Neste tempo, fizeram shows no Rio de Janeiro e entraram em estúdio. O show do quinteto marcará o lançamento do single Dois +2, com três faixas (Dois Palmos, Armas Brancas e Estamira) e que promete dar uma demonstração do que será o CD de estreia, Quem Acredita Em Simetria?

Os Abreus (foto ao lado), aproveitam este primeiro show Niterói para lançar o seu disco, homônimo. Nos intervalos, DJ Uno, e o videogame-sensação Guitar Hero de graça pra rapaziada se divertir.
Os dez primeiros pagantes ganham um kit surpresa do coletivo. No evento haverá uma banquinha bacana com venda de CDs, camisetas, adesivos e bottons de bandas e do Araribóia Rock.
SERVIÇO – Araribóia Rock Apresenta

Shows
: Os Abreus (RJ), Tereza, Starlla, Prosaico e Tijolo de Vera (nos intervalos, DJ Uno)
Extra: game Guitar Hero no telão, liberado
Data: sábado (18 de julho), das 19h às 02h
Local: Espaço Convés – Rua Coronel Tamarindo 137, Gragoatá, Niterói – RJ
Informações: (21) 3026-6321 e arariboiarock@gmail.com
Ingressos: R$ 10 (nome na lista) / R$ 15 (sem lista)
Classificação: 18 anos

Tá no ar

Publicado: 10/junho/2009 em Plantão, Se fosse no Tibete...
Tags:, , ,

A SulAmérica Paradiso FM entrou hoje no ar, nos 95,7 MHz carioca. Até agora, me parece uma rádio customizada, com a cota-master da seguradora, mas sem tantas informações sobre o trânsito quanto a matriz paulistana.


Prefiro não comentar

O programa Mais Você, da Ana Maria Braga, na TV Globo, está passando neste momento o vídeo do Voca People, que a Selma enviou e nós publicamos aqui ontem.

Não é nada, não é nada… Não é quase nada, mesmo.

Beijomeliga!