Vinha um dos garis do pop andando no seu skate long shape na ladeira de descida do Museu de Arte Contemporânea, em Niterói, no sentido Praia de Icaraí, na última sexta-feira à tarde. Eis que a roda estava desregulada, o bichinho pegou a maior velocidade, se desestabilizou e… adivinhem…

skylab1.jpg

Tudo bem que quando eu me toquei do que havia ocorrido, já estava em pé, xingando porque meu óculos de sol que eu tanto gostava estava todo retorcido. Aí, o GARI aqui viu sua camiseta novinha, de exaltação ao Mensalão, toda rasgada. Percebi que meu cotovelo sangrava. Havia sangue no rosto também. Inevitável não lembrar a capa do álbum Skylab VI (2005), do louco genial Rogério Skylab.

Pensei: “Putz! Será que terei de passar alguns dias que nem o Skylab?”. Não. Não precisei. Estou aqui, quase inteiro e pronto pra outra. A exemplo do músico, eu – e o outro GARI também – sou vaso ruim. Difícil quebrar. Ainda bem.

skylab7.jpg

Bom, mas já que falamos nele, o Skylab lançou recentemente um novo disco, Skylab VII (2007). Trata-se do oitavo disco da carreira do cara que fica nervooooso. Sim: é o oitavo, mas se chama Skylab VII, porque o primeiro disco, lançado há 15 anos, se chama Fora da Grei. Os demais que receberam numeração romana, para sinalizar a fase que o músico denomina “work in progress”, que – ele jura – só vai até o número dez.

A lista de músicas deste disco já dá a dica de que o cara continua o mesmo: começa com Qual Foi o Lucro Obtido?, passa pela sintética Quanto Mais Saúde Eu Morro, a quase árabe Corpo e Membro Sem Cabeça (que cita até “o dedo mindinho do Lula”, “as pernas do Lars Grael”, “as fotos de um fotógrafo cego”, “os dentes de uma banguela”), a provocação filosófica de Eu Chupo Meu Pau, a sincera – e cruel – Hei Moço, Já Matou Uma Velhinha Hoje?, a ironia agressiva de O Primeiro Tapa É Meu e termina lá na faixa 18, O Mundo Ta Sempre Girando, composta e interpretada em parceria com Maurício Pereira (Mulheres Negras).

E dá pra baixar duas faixas desse novo disco DE GRÁTIS e legalmente, no site dele. Se você ficou curioso, clicaê e manda “salvar link como”:
1. Corpo e Membro Sem Cabeça
2. Eu Chupo Meu Pau

Pra terminar, segunda agora, dia 31/3, o Programa do Jô volta e, pra variar, certamente veremos o Skylab por lá qualquer hora. Agora, o trecho da entrevista em que ele comentou o supracitado (achei que só escreveria isso no dia em que tivesse de redigir um edital) Skylab VI:

Anúncios
comentários
  1. Bap disse:

    Espero que o Gari esteja bem e que possa continuar “botando pra fora o lixo que há no pop-rock-alternativo-mainstream-undergrond”.

  2. Bernardo disse:

    Victor e suas estripolias radicais…
    O que mais me impressiona no Skylab é a impossbilidade de dizer se o cara é um genuíno artista, daqueles que apresentam uma crença séria em sua obra, ou a pessoa mais irônica do mundo musical, de personagem forjado e tudo.
    Tá aí! Vou baixar as músicas novas dele.
    Abs, caros garis!

  3. selma disse:

    “ironia agressiva”, gari???
    “O primeiro tapa é meu” é coisa de doidão guloso HUAHUAHUAHUA Ah! E a do rei a menção ao meu nome! 😉

  4. […] ressurgiu e achamos legal dividirmos com quem ainda não conhece este vídeo não-oficial do grande Rogério Skylab, em homenagem à grande Fátima […]

  5. […] Aproveita pra ler também: Fátima Bernardes Experiência Quanto mais saúde… […]

  6. João disse:

    Nunca vi tanta besteira e falta de respeito ao mesmo tempo, tantos musicos precisando um apoio para inicio de uma carreira e uma merda desta na televisão, e o pior sendo aplaudido por ipocritas que se dizem estudantes universitarios.
    Estou decepcionado com o programa do Jô, acha que ele teria que escolher melhor os individuos que leva para entrevista. (Ironizar a pernas do Lars Grael ) foi demais, vai ironizar a …… (sabe quem) acabou-se o respeito de vez na televisão. Por favor seu Rogério, se é que é um artista faça trabalhos mais decentes, tem crianças assistindo televisão, eu com minha idade fico de cara com essas coisas. Vamos colaborar com a educação de nossos filhos, voce acho que nem filho deve ter, ou se tem, Deus me livre do que vem por ai. Abaixo programa do Jô .

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s